Tiago Pires e Teresa Bonvalot foram dois dos surfistas que estiveram presentes na cerimónia. Tiago Pires e Teresa Bonvalot foram dois dos surfistas que estiveram presentes na cerimónia. Foto: FPS

Itens relacionados

terça, 13 março 2018 11:09

Apresentados os Programas de Preparação Olímpico e Paralímpico para Tóquio 2020

Equipa de surf aguarda por mais critérios no processo de seleção… 

 

Foram ontem apresentados os Programas de Preparação Olímpico e Paralímpico no Centro de Alto Rendimento de Atletismo do Jamor (Lisboa). O arranque do caminho para Tóquio 2020 ficou marcado pela presença do Primeiro-ministro, António Costa, mas também do Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, além do anfitrião da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, com a pasta do Desporto, e do próprio Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo.

 

O Primeiro-ministro, António Costa, aproveitou a ocasião para reforçar o investimento do Governo e desafiou os atletas em busca de resultados que se querem mais ambiciosos, mas não irrealistas.

 

O evento em si celebrou o acordo entre o Estado e o Comité Olímpico de Portugal relativamente aos programas de preparação para os próximos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, mas serviu também de mostra de inovação tecnológica no desporto através de vários stands presentes. 

 

Neste âmbito, a Federação Portuguesa de Surf, em parceria com a Faculdade de Motricidade Humana, apresentou um programa que estuda o movimento do surfista (a performance). A mOceansense (spin off que resultou de um projeto feito no Laboratório de Biomecânica da Universidade do Porto) tem uma pequena sonda que trata, em tempo real, informações sobre desportos aquáticos, em especial no surf, em que recolhe informação analítica das principais características e parâmetros. 

 

22 exemplos de inovação no desporto foram revelados. Além das sondas de ondas, também kayaks, medição da respiração, antecipação de comportamentos, tacos de golfe, caneleiras, fatos de banho e camisolas de rugby. Empresas, universidades, federações, centros de investigação, startups, conhecimento e desenvolvimento desportivo juntos, tudo feito em Portugal. A pensar no atleta, na alta competição e no desporto em geral. 

 

Nos desportos que estarão representados em Tóquio, o Governo investiu 18,5 milhões de euros no olímpico e 6,9 no paralimpico, um acréscimo de 13,5 por cento no primeiro e de 82 por cento no segundo. 

 

 

A equipa de Surf 

Numa recente entrevista com João Jardim Aranha, Presidente da Federação Portuguesa de Surf, ficámos a saber que esta aguarda pela definição de critérios no que diz respeito ao processo de seleção dos atletas - que serão um total de 40. 

 

Os critérios internacionais desta estreia do Surf em Jogos Olímpicos estão mais ou menos definidos e irão contemplar 10 atletas masculinos e 8 femininos do World Championship Tour, 2 wildcards japoneses (país anfitrião) e os restantes 20 competidores que serão apurados através de uma qualificação regional e dos ISA World Surfing Games

 

Neste sentido, segundo João Jardim Aranha, Frederico Morais, Vasco Ribeiro, Pedro Henrique, Teresa Bonvalot e Carol Henrique são os surfistas mais bem posicionados para constarem no Programa de Preparação Olímpica. 

 

--

Aproveita e lê também: “Dois berbicachos para resolver nos Jogos Olímpicos” 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top