Californiano Kolohe Andino mantém-se em competição. Californiano Kolohe Andino mantém-se em competição. Foto: WSL/Poullenot

Itens relacionados

quarta, 16 maio 2018 15:44

Filipe Toledo supersónico marca o ritmo em Itaúna

Quartos de final definidos no Oi Rio Pro… 

 

Depois da ronda 3 feminina, que abriu as hostilidades competitivas do Oi Rio Pro nesta quarta-feira, seguiu-se o Round 4 masculino com Filipe Toledo a levantar o público da areia, logo no Heat 1, quando este acertou uma enorme e incrível rotação aérea numa das junções das esquerdas da praia de Itaúna (ver clipe). 

 

O brasileiro, que até esta fase tinha estado a meio gás, recebeu dos juízes um 10 perfeito, que juntou ao 8.33 feito na onda anterior (score de 18.33 pts) e assim garantiu facilmente a qualificação aos 1/4 de final da 4.ª etapa do World Tour deixando os adversários em combinação.  

 

 

Ian Gouveia, um dos preferidos dos fãs brasileiros até este momento, não encontrou as ondas certas e acabou em terceiro lugar no Heat, deixando o caminho aberto a Michael Rodrigues que, com duas ondas na casa dos 5 pontos, não teve problemas em assegurar o 2.º lugar

 

No Heat 2, Julian Wilson continua firme na luta pela liderança do ranking e alcançou mais uma importante vitória. No segundo lugar, Kolohe Andino, garantiu também a presença na fase seguinte, deixando pelo caminho Kanoa Igarashi que ontem se tinha apresentado em grande forma. 

 

Um pouco mais tarde, no Heat 3, Gabriel Medina juntou-se aos brasileiros Toledo e Rodrigues nos 1/4 de final. O desempenho do ex-campeão mundial não foi espetacular, mas assinalou um 7.27, a melhor nota da bateria, e apurou-se juntamente com Zeke Lau, na segunda posição. Pelo caminho ficou Sebastian Zietz que ontem tinha estado muito bem nas direitas da Barrinha. 

 

No último Heat, o quarto, foi a vez de Yago Dora dominar, com 7.17 e 6.77, empurrando Wade Carmichael para segundo e este, por sua vez, a varrer John John Florence para o terceiro lugar e consequentemente para fora da grelha competitiva. 

 

Com apenas três ondas feitas, faltou a estrelinha da sorte, mas também mais consistência ao bicampeão mundial que se despede do Rio no 9.º lugar ex aequo. Vale recordar que, em 2017, Yago Dora também foi o carrasco de serviço do havaiano (no Round 3). Na altura o brasileiro só parou nas 1/2 finais, quando perdeu para Adriano de Souza, já presentemente afastado do evento. 

 

Depois de dois 25.º lugares e um 13.º, nas primeiras três etapas da temporada, Yago Dora volta a registar em casa, para já, o melhor resultado do ano. Mesmo que seja eliminado na próxima ronda já ninguém lhe tira o 5.º lugar. Juntamente com Toledo, é um dos grandes favoritos à vitória.  

 

Confrontos dos 1/4 de final

 

 

Neste momento têm lugar os 1/4 de final da competição feminina, com as meias-finais e a final ainda a terem lugar hoje, de acordo com a World Surf League. Por isso, continua a acompanhar e vê, em primeira mão, quem será a nova campeã do Oi Rio Pro

 

Para a remanescente competição dos homens uma nova chamada será feita amanhã, por volta das 11h (hora portuguesa). 

ASSISTE LIVE AQUI

Perfil em destaque

  • Rodrigo Chaves Rodrigo Chaves

    Conhece um dos jovens surfistas da região da Grande Lisboa… 

Scroll To Top