Passagem importante do português esta manhã em Ballito. Passagem importante do português esta manhã em Ballito. Foto: WSL

Itens relacionados

quinta, 28 junho 2018 11:13

Vasco Ribeiro está entre os 24 melhores de Ballito

Português avançou ao Round 4 do QS10,000 sul-africano… 

 

Uma quinta-feira que acordou cinzenta, com algum vento sideshore e ondas pequenas e curtinhas de meio metro. Ainda assim, o Ballito Pro pres. by Billabong (QS10,000) foi à água, o “call” foi dado pela direção de prova e esta encontra-se a realizar o Round 3. 

 

Nas primeiras baterias desta ronda de 48 atletas, surpresas para Keanu Asing, Wiggolly Dantas, Ryan Callinan e Leonardo Fioravanti que foram afastados e já estão fora do evento. No entanto, vale referir que a concorrência é feroz e não perdoa. Avançaram já ao Round 4 Maxime Huscenot, Jacob Willcox, Mikey Wright (that’s right!), Griffin Colapinto, Wade Carmichael, Ian Gouveia e Jack Freestone, entre outros. 

 

Relativamente à disputa de Vasco Ribeiro, Heat 11, que terminou há instantes, foi Jorgann Couzinet quem começou por surfar a primeira onda a manter - uma esquerda de várias pauladas que valeu 4.33 pontos para o gaulês. Seguiram-se duas ameaças de Vasco Ribeiro, que não se concretizaram, até que o australiano Connor O’Leary regista 6.33 pontos no seu backhand

 

Com 10 minutos decorridos no heat veio finalmente a resposta que se esperava do português. Uma direita rápida, como ele gosta, que permitiu um misto de manobras de transição e de lip. Recebeu 5.50 pontos e passa para a liderança (com um backup de 2.00 pts). Sol de pouca dura, pois a quarta onda do francês (6.83), segundos depois, com três manobras sólidas, empurra o português para o segundo lugar. 

 

Connor O’Leary, entretanto, passa para o primeiro posto com uma onda de 5.77 pontos, com o surfista da elite mundial novamente apoiado no seu backhand. A 14 minutos do final, Ribeiro aproveita para substituir (finalmente) o backup por 5.50 pontos e fica em terceiro lugar do heat a correr atrás de um requisito de 5.67 pontos. Até aqui tudo bem, ainda havia tempo para descascar a laranja. 

 

Já  o norte-americano Michael Dunphy consegue assinalar 5.43 pontos e entra na corrida aos lugares de qualificação, mas até soar a buzinadela ficaria sempre deficiente de uma segunda onda para compor a sua pontuação no heat. 

 

Seguiu-se um momento de maior seleção de ondas, com o português a ser detentor da segunda prioridade, mas com a resposta a ser desenhada apenas a dois minutos do final. Jorgann Couzinet regista uma incrível onda de 7.00 pontos e passa para primeiro, enquanto o português, a precisar de 6.60, consegue 6.67 pontos na resposta e pula para segundo, relegando o australiano para o terceiro lugar nos derradeiros instantes da bateria. 

 

 

Com este resultado, in extremis e conseguido apenas nos últimos segundos, Vasco Ribeiro avança ao Round 4, está entre os 24 melhores surfistas do evento, e já sabe que, aconteça o que acontecer, não sairá de Ballito sem o 17.º posto e 2200 pontos averbados às contas do ranking do WQS. Este é já. seguramente, o melhor resultado do português na presente temporada, em termos pontuais, e servirá para galgar alguns lugares na tabela (onde está neste momento em 78.º). 

 

No Round 4 Vasco Ribeiro irá competir no Heat 8, novamente com o japonês Kanoa Igarashi, que já havia encontrado no Round 2, e com o americano Nat Young. Novo call às 7h. Acompanha live aqui

 

Sofia Mulanovich vence QS1,000 feminino

Também na quarta-feira foi finalizada a etapa feminina deste evento, de categoria QS1,000, que contou com uma vitória da peruana Sofia Mulanovich sobre a australiana Philippa Anderson. A campeã mundial de 2004 foi a única participante da América do Sul no Ballito Pro e venceu todas as cinco baterias que disputou em Willard Beach. 

 

Nas fases decisivas, Sofia derrotou a japonesa Shino Matsuda, a havaiana Zoe McDougall e a surfista de Barbados, Chelsea Tuach, na disputa pelas duas últimas vagas para as semifinais. Depois, despachou a própria Shino Matsuda no caminho para a grande final.

 

Na decisão do título, a experiente Sofia Mulanovich também surfou as melhores ondas que entraram na bateria e acabou por derrotar Philippa Anderson por 11.25 a 9.10 pontos. Alguns anos depois, a peruana voltou a comemorar uma vitória no WQS. 

 

Entretanto, vê aqui os “highlights” de ontem:

 

 

Perfil em destaque

  • TIAGO GUERRA - 9 ANOS - LISBOA TIAGO GUERRA - 9 ANOS - LISBOA

    O perfil desta semana chega-nos de Lisboa e, embora a sua idade ainda se conte pelos dedos das mãos, o titulo de campeão já faz parte do seu currículo...

Scroll To Top