Itens relacionados

sábado, 20 outubro 2018 17:12

Italo Ferreira vence o Meo Rip Curl Pro 2018

Italo Ferreira tem uma performance fantástica e vence a 1ª edição do Meo Rip Curl Pro Portugal 2018.

Que dia de emoções em Peniche. A 10ª edição do Meo Rip Curl Pro Portugal não poderia ter terminado melhor. Apesar da parte da manhã a ondulação não ter aparecido que obrigou inclusive à ponderação por parte da organização a mudar a prova para um spot alternativo, eis que as ondas começaram a aparecer após a maré ter iniciado a baixar, permitindo finalizar a prova este sábado dia 20 de Outubro de 2018.

Eram cerca das 14:00 horas de Sábado em Super Tubos - Peniche quando atletas e organização se reuniram e decidiram avançar com o dia final da 10ª edição do Meo Rip Curl Pro Portugal 2018. E que fantástica decisão, com a previsão a ser totalmente inadequada para os restantes dias do período de espera que termina dia 27 de Outubro.

Ondas a chegar a quase 1 metro de altura, mas com boa formação e maré a baixar permitia ao público observar as elevadas performances dos atletas de elite que de encontravam nos quartos de final de prova. Manobras progressivas aéreas, surf de alta performance em ondas que qualquer comum dos mortais surfa no seu dia a dia faziam o gáudio das ultimas horas de competição deste Meo Rip Curl Pro Portugal 2018.

As atenções estavam todas viradas para o possível título de Gabriel Medina, e com razão, pois este ultimo avançava às meias finais enquanto o Australiano Julian Wilson, também ele a lutar pelo ceptro máximo, perdia surpreendentemente com o Francês Juan Duru. Aqui Italo Ferreira começava a mostrar as suas "garras" ao eliminar Michel Bourez(Tah) deixando-o inclusive em situação de combinação.

*Italo Ferreira - Click por Gonçalo Forjaz Trigueiros

Ás meias finais chegava também o "gigante" Australiano Owen Wright tendo eliminado o Japonês Kanoa Igarashi, deixando também este ultimo em situação de combinação. As ondas de fato iam aparecendo mais em qualidade (embora pequenas) do que em quantidade e isso obrigava a um estudo pormenorizado das condições por parte dos atletas assim como a uma margem de erro minima quando estes executavam as manobras.

Já nas meias finais onde se encontraram no mesmo heat (na 1ª meia final), os compatriotas e amigos Gabriel Medina e Italo Ferreira, o heat mais emocionante deste ultimo dia, era Italo que se superiorizava. Um autêntico espectáculo de aéreos de parte a parte, executados muito próximos da areia deixavam o público ao rubro, por um lado, mas adiavam a decisão do título para a ultima etapa do Championship Tour, O Billabong Pipeline Pro 2018 ( 08 a 19 de Dezembro 2018).

Por outro lado Juan Duru com uma escolha de ondas eximia, efetuando as manobras de uma forma mais do que assertiva, eliminava Owen Wright e mantinha o sonho de uma possível vitória numa etapa do Championship Tour da World Surf league. Tal não se veio a verificar pois na final o Brasileiro voador,Italo Ferreira, mantinha o ritmo deixando Juan Duru a precisar de uma onda de 8,50 pontos.

Italo Ferreira vence assim a sua terceira prova em 2018, após Bells Beach na Austrália e Keramas em Bali na Indonésia.

As atenções ficam agora viradas para o Havai onde decorrerá a ultima etapa deste circuito de elite da World Surf league o Billabong Pipemasters 2018.  

QUEM PODERÁ SER CAMPEÃO NO HAVAI - CENÁRIOS ?

Gabriel Medina vence caso vença ou fique na segunda posição

Caso Gabriel Medina fique na terceira posição, Toledo ou Julian Wilson terão de vencer para alcançar o ceptro mundial.

Caso Gabriel Medina fique na quinta posição ou pior, Filipe Toledo ou Julian Wilson terão de alcançar a final.

 

RANKING MUNDIAL(TOP 9) WORLD SURF LEAGUE ATUALIZADO:

*O Português Frederico Morais encontra-se agora no 21º lugar do ranking mundial. Para manter o seu lugar no tour em 2019 terá de pontuar acima dos seus mais diretos adversários na ultima etapa no Havai.

 

 

 

 


Perfil em destaque

Scroll To Top