ActivoBank
Frederico Morais goza de uma posição favorável, mas seria bom que avançasse em Pipe. Frederico Morais goza de uma posição favorável, mas seria bom que avançasse em Pipe. Foto: WSL

Itens relacionados

segunda, 22 outubro 2018 10:52

World Tour: 9 estão na luta com Frederico Morais pelos lugares de qualificação

As contas de Frederico Morais… 

 

Depois da eliminação de Frederico Morais no MEO Rip Curl Pro Portugal, na quinta-feira passada, que rendeu um 9.º lugar e 3700 pontos, fazendo com que o surfista português subisse de 22.º para 21.º lugar do ranking mundial, eis as contas necessárias para assegurar a requalificação. 

 

Todos os anos, o corte dos surfistas que garantem a sua posição no World Championship Tour é feito no 22.º lugar. Ora, estando neste momento em 21.º lugar, com 19645 pontos, Kikas está dentro do lote. No entanto, com uma etapa por disputar, nada é garantido e há que ter em conta a concorrência, até porque são cerca de 9 os surfistas que estão aflitos, à procura de um resultado em Pipeline e desejam alcançar os lugares de qualificação. 

 

Matematicamente, na última etapa Morais pode até perder de primeira (25.º lugar = 420 pontos) e ainda assim assegurar a manutenção… desde, claro, que a concorrência também se dê mal e não avance muito mais (ficando tudo como se encontra presentemente). 

 

Frederico precisa agora ter cuidado com Yago Dora, Joan Duru e Matt Wilkinson, que estão atrás de si no ranking, mas que, depois dos resultados conseguidos em Peniche, ficaram mais próximos e juntinhos nas contas. O brasileiro é 22.º com 18400 pontos, enquanto o francês, depois de ter alcançado a final, subiu dez posições e encontra-se em 23.º lugar com 16930 pontos. Já Wilko, em 24.º lugar com 15910 pontos, subiu quatro lugares na tabela. 

 

Outros seis* surfistas estão na cola de Frederico e verdadeiramente famintos de um resultado. Falamos de Tomas HermesConnor O’LearyJessé Mendes, Pat Gudauskas, Ian Gouveia e Michael February. Todos podem passar o surfista português no ranking, mas à partida têm a condição de ter que fazer um resultado melhor do que Kikas. 

 

Avaliando o cenário mais negro existente, que é precisamente a eliminação de primeira (25.º lugar = 420 pontos), ficando Morais com os 19645 pontos que já detém a contar para as contas finais, Yago Dora e Joan Duru precisam alcançar o Round 4 (9.º lugar = 3700 pontos) para passar o português. 

 

Matt Wilkinson e Tomas Hermes, por sua vez, têm um requisito mais elevado e apenas a chegada aos 1/4 de final (5.º lugar = 4745 pontos ) dará para passar as contas atuais. Já Connor O’Leary e Pat Gudauskas têm de avançar muito em Pipe, até às 1/2 finais (3.º lugar = 6085 pontos), para sonharem com os lugares de qualificação.

 

Por último, apenas a vitória (= 10000 pontos) no campeonato em Pipe fará com que Ian Gouveia, Michael February e Jesse Mendes ultrapassem Frederico Morais no somatório. Qualquer resultado melhor que o 25.º lugar, por parte do português, só dificultará a vida aos seus adversários. 

 

Contra o português jogo o histórico em Pipe, que não é efetivamente famoso e nos diz que este nunca venceu uma bateria neste evento. Já a luta pelo título, essa, resumida a Julian Wilson; Filipe Toledo e Gabriel Medina, também foi adiada para a derradeira etapa no Havai (que se disputará entre 8 a 20 de dezembro). 

 

* Australiano Joel Parkinson, em 28.º lugar no ranking, não entra nas contas uma vez que se irá retirar após a presente temporada. 

Perfil em destaque

Scroll To Top