Itens relacionados

sábado, 08 junho 2019 02:16

Olho de Surfista. Que sintomas? Como tratar? 

Problema ocular é típico da época de verão… 

 

O Olho de surfista (ou Pterígio) é uma patologia que consiste na criação de uma elevação/membrana carnosa no branco do olho (esclera) que pode invadir a córnea e afetar surfistas ou pessoas expostas a longas horas de sol e mar. Tem esse nome porque os surfistas são os mais afetados devido à elevada exposição ao sol, vento, areia, ambientes secos e outros elementos.

 

Apesar de benigno (não é fatal) afeta o campo da visão, tirando-lhe nitidez e bloqueando parcialmente a visão, trazendo com isso uma sensação de desconforto. É um problema ocular típico do verão decorrente de um processo de irritação. 

 

Em geral, desenvolve-se entre os 20 e os 40 anos de idade, sendo que as pessoas de pele e olhos claros estão mais propensas a ele. A sua ocorrência é mais comum do lado do olho próximo ao nariz, podendo afetar um ou os dois olhos. Pessoas com uma graduação leve do problema não apresentam sintomas ou necessitam de tratamento. Quando o Pterígio cresce, causa aquela sensação de corpo estranho no olho, o que pode levar à inflamação e à vermelhidão.

 

Os sintomas passam por manchas amarelas no branco do olho, vermelhidão ou inchaço, visão turva, olhos secos, arenosos e com comichão, e a sensação de que há algo dentro do olho. 

 

 

O tratamento do Pterígio ou Olho de Surfista depende do seu tamanho e dos sintomas. Se for pequeno, lubrificantes ou esteróides leves podem reduzir a vermelhidão e o crescimento.

 

Casos há, mais graves, em que é necessário recorrer a cirurgia. A mesma consiste na remoção do Pterígio, seguido de enxerto de tecido branco do próprio olho no local. 

 

Preventivamente, aconselha-se o uso de óculos de sol para proteção contra os raios ultravioleta - talvez a medida preventiva de maior importância. Em alguns casos (irritação crónica e ressecamento), o uso de lágrima artificial também é aconselhável. 

 

Pessoas que trabalham ao ar livre, estejam expostas ao sol, ao vento e à poeira, têm mais chances de desenvolverem o Olho de Surfista, pelo que devem recorrer sempre a estas medidas preventivas. 

 

--

Observação: Em caso de dúvida aconselhe-se com o seu médico, pois só um profissional da área da saúde pode determinar a gravidade do problema e traçar o tratamento adequado.

Perfil em destaque

Scroll To Top