banner topf

Itens relacionados

terça, 04 novembro 2014 11:45

DOS AÇORES ATÉ À ERICEIRA: OS MELHORES MOMENTOS DA JORNADA PORTUGUESA

Passamos em revista os eventos que trouxeram até Portugal os melhores executantes do mundo.


Tudo começou no início do mês de setembro, nos Açores. A 'invasão' dos melhores surfistas dos mundo - homens e mulheres - às águas portuguesas, estendeu-se até ao dia 29 de Outubro, e culminou com a vitória de Vasco Ribeiro no Mundial de Júniores da ASP. A cereja no topo de um bolo que foi sendo cozinhado durante dois meses de muito surf, altas ondas, vitórias e derrotas emocionantes e uma organização que elevou novamente o estatuto de Portugal - enquanto país de eleição para o surf. Recordamos aqui alguns dos momentos altos desta jornada lusitana.

 

SATA AZORES PRO: Evento Prime da Qualification Series (QS) - Praia de Santa Bárbara - Prize Money de USD 250.000,00 - 2 a 7 de Setembro


O vencedor:
O historial de domínio brasileiro no Sata Azores Pro estendeu-se este ano com a vitória de Jesse Mendes.
Depois de Willian Cardoso (2009), Messias Felix (2012) e Thomas Hermes (2013), Jesse Mendes levou novamente o título de volta para terras de Vera Cruz. Com uma campanha irrepreensível durante todo o evento (sem perder uma única bateria), o surfista brasileiro bateu na final o francês Joan Duru.


Portugueses:
Vasco Ribeiro foi o melhor surfista português no evento açoriano, ao alcançar um 9º lugar, tendo sido eliminado nos oitavos-de-final pelo brasileiro Tomas Hermes.


O momento
: O 8.33 de Jesse Mendes na final:


 

CASCAIS WOMEN'S PRO: WCT Feminino (Carcavelos/Guincho) - Prize Money de USD 250.000,00 - 1 A 7 de outubro


Vencedora:
Stephanie Gilmore. A australiana reclamou para si a etapa portuguesa, o seu terceiro evento ganho este ano, e assumiu a liderança no ranking feminino, numa altura em que falta apenas disputar a etapa havaiana, o Target Maui Pro. Steph derrotou na final a compatriota - e também candidata ao título - Sally Fitzgibbons.


Portugueses:
A campeã nacional Teresa Bonvalot, participou nesta etapa do WCT feminino como wildcard. Teresinha ficou-se pela ronda 2, onde foi eliminada pela campeã do evento, Stephanie Gilmore. Na ronda 1 já tinha enfrentado Sally Fitzgibbons e Coco Ho. Prova importante para a jovem surfista ganhar ‘calo’ internacional, e um prémio pela extraordinária temporada que realizou.


O momento:
A onda (quase) perfeita de Stephanie Gilmore na final.


 

CASCAIS BILLABONG PRO: WQS Prime Masculino (Carcavelos/Guincho) – Prize Money de USD 250.000,00 - 7 A 11 de outubro


Vencedor:
Jadson André. O brasileiro dá-se bem em Portugal, e repetiu este ano a vitória no evento de Cascais, ao bater na final a surpresa do evento, o australiano Stuart Kennedy.  A prova disputou-se no Guincho e contou com um elenco de luxo, como 27 atletas do WCT a participarem.


Portugueses: José Ferreira foi o melhor surfista português nesta prova fazendo jus ao seu estatuto de atleta local do Guincho. José alcançou um 9º lugar, tendo sido eliminado nos oitavos-de-final pelo brasileiro Wiggolly Dantas.


O momento: A vitória de Jadson André sobre Jordy Smith nos quartos-de-final. A performance do brasileiro perante um dos surfistas mais fortes do evento terá sido um dos momentos decisivos na caminhada para o ‘bis’ no Cascais Pro. Jadson conseguiu um total de 16.77 pontos, com duas ondas na casa dos oito pontos.


 

MOCHE RIP CURL PRO PORTUGAL: (Peniche) – WCT Masculino – Prize Money de USD 500.000,00 - 12 A 23 de outubro

 

Vencedor: Mick Fanning. Pé ante pé a ‘máquina de guerra’ australiana foi avançando numa prova em que todos os olhos estavam em John John, o surfista que mais se destacava heat após heat, até cair perante Jordy Smith, que seria o finalista vencido. Fanning bateu o sul africano na final e saltou para o segundo lugar do ranking WCT, tornando-se na mais séria ameaça para Gabriel Medina. Mick repetiu a vitória em Supertubos - já havia vencido em 2007. Paralelamente, Jordy Smith foi o vencedor do troféu Portuguese Wave Series, por ter sido o melhor surfista nas três etapas masculinas da perna portuguesa - Sata Azores Pro presented by Sumol, Cascais Billabong Pro e Moche Rip Curl Pro Portugal. O sul africano recebeu 50 ml dólares.


Portugueses:
Vencedor dos Trials em Supertubos, Nicolau von Rupp fez voar a bandeira portuguesa na prova de Peniche. Nic ficou-se pela ronda 2, tendo sido eliminado pelo prodigioso John John Florence.


O Momento:
Foram dois, na realidade. E seguidos. As eliminações precoces de Gabriel Medina, por Brett Simpson, e Kelly Slater, por Aritz Aranburu, deixaram a porta aberta para Mick Fanning se ‘chegar à frente’ na luta pelo título, que ficou adiada para a última etapa, em Pipeline. Mas, ainda assim, optamos por escolher este vídeo, de John John Florence, o segundo 10 do havaiano em Supertubos. Porquê? Porque é um tubo clássico de Super, e porque ninguém os surfou como JJ.



 

ALLIANZ ERICEIRA WORLD JUNIOR: (Ericeira - Ribeira d'Ilhas) – Prize Money de USD 150.000,00 - 24 a 29 de outubro

 

Vencedor: Vasco Ribeiro. Vasquinho tornou-se o melhor júnior do mundo depois de bater na final o talentoso surfista brasileiro Italo Ferreira, e logo com um heat quase perfeito: 9.00 + 9.63 pontos foram as ondas que valeram o título mundial ao português. No quadro feminino foi a havaiana Mahina Maeda a tornar-se campeã do mundo.


Portugueses:
Para além de Vasco Ribeiro houve outro português a brilhar a grande altura em Ribeira d’Ilhas: Tomás Fernandes conseguiu ir até às meias-finais onde perdeu por muito pouco com Italo Ferreira, depois de fazer um percurso excelente na prova. Teresa Bonvalot, na prova feminina, terminou num honroso quinto lugar.


O momento:
Esta é fácil. A final. Vasco Ribeiro tornava-se o primeiro português campeão do mundo na modalidade de surf. Esta foi ‘a onda’ que trouxe o caneco para Portugal.


 

 

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top