banner topf
Frederico Morais manobrou bem, mas as ondas que escoilheu não tiveram o potêncial necessário. Frederico Morais manobrou bem, mas as ondas que escoilheu não tiveram o potêncial necessário. WSL/Heff

Itens relacionados

segunda, 20 novembro 2017 19:32

FREDERICO MORAIS FICA-SE PELA RONDA 4 EM HALEIWA

Tudo aconteceu no heat 3 da ronda 4, um heat dominado por John John Florence...

O quarto dia do Havaian Pro, WQS 10.000 que está a decorrer em Haleiwa no North Shore da Ilha de Oahu no Havai, arrancou pelas 18:00 Portuguesas com ondas mais pequenas do que ontem e acompanhadas de vento onshore.

O atleta Português entrou na terceira bateria, logo após aquela que viu o Havaiano residente em Portugal, Kiron Jabour, passar (na segunda posição), aos quartos de final.

Apesar das condições terem melhorado em relação ao dia de ontem, a tarefa dos competidores não tem estado fácil, visto as ondas uma vez mais estarem totalmente incaracteristicas em Haleiwa. Para compreendermos melhor, e ouvindo os comentários dos atletas após os seus heats, estes referem-se de imediato à corrente forte, à dificuldade em perceber se as ondas vão abrir após o drop ou se vão formar um "double up" (por forma a possibilitar as manobras criticas obrigatorias na busca de pontuações elevadas).

Apesar disso e sempre com uma prestação incrível esteve nesta terceira bateria do dia o havaiano e campeão do mundo em título John John Florence, escolhendo as ondas certas e aplicando um surf de rail, muito "power", a enfrentar as secções criticas com uma velocidade e verticalidade inigualáveis, até ao momento. Um dominio impressionante de John John que deixou o Brasileiro Miguel Pupo na segunda posição. Miguel que precisa de bons resultados nesta Triple Crown para garantir a requalificação para o WCT 2018. A lutar pelo segundo posto até ao final esteve o Brasileiro Vitor Bernardo, efetuando mesmo a segunda melhor onda da eliminatória e ficando apenas a necessitar de uma nota na casa dos 5 pontos para avançar à fase seguinte. Por ultimo Frederico Morais, escolheu as ondas com menos potêncial e apesar de as surfar com o elevado nível a que já nos habituou, estas não lhe permitiram retirar as pontuações necessárias para passar aos quartos de final.

Frederico conquista assim a 25ª posição e 2100 pontos para o ranking WQS, e amealha us$2,350 para a sua conta bancária.

A prova continuará a decorrer durante todo o dia de hoje (noite e madrugada Portuguesa) e a WSL espera mesmo que se defina hoje o vencedor deste Hawaiian Pro 2017 WQS 10.000.

Este é o primeiro campeonato da série de três eventos que compõem o troféu da Triple Crown que tem lugar na costa norte de Oahu (Havai). Ao Hawaiian Pro segue-se a Vans World Cup (QS10,000) em Sunset Beach, entre 25 de novembro e 6 de dezembro, e o Billabong Pipe Masters, em Banzai Pipeline, entre 8 e 20 de dezembro (11.ª etapa do World Tour). 

 

Para acompanhar a ação em direto basta clicar aqui.

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top