Itens relacionados

quinta, 07 março 2019 11:23

JOÃO DANTAS FICA-SE PELA RONDA 1 DO NOOSA LONGBOARD PRO 2019

Já arrancou o World Surf League (WSL) Longboard Tour (LT) que viu a sua primeira etapa iniciar-se às 6:00 da manhã (hora Australiana)...

....com o Dia 1 do Noosa Longboard Open, no First Point Noosa, em Queensland. O evento contou com boas ondas neste dia de abertura e alguns dos maiores nomes do Longboard a exibirem manobras clássicas e elegantes numa das ondas mais icónicas do mundo.


"Estamos muito animados por ter o novo visual da WSL Longboard Tour em andamento hoje, com o primeiro de quatro eventos no Noosa Longboard Open", disse o Diretor de Tourné da WSL Longboard, Devon Howard. "Temos grandes ondas na faixa entre 2 a 3 pés num dos melhores point breaks do mundo, First Point Nossa, Queensland. Estamos a planear realizar um grande dia hoje, neste que é um dia especial para o longboard. "
 
O novo visual do Longboard Tour atraiu alguns dos maiores nomes do longboard que não costumamos ver numa licra da WSL, incluindo o australiano Harrison Roach (AUS), juntamente com o californiano Jared Mell (EUA), que surfaram na ronda 1.


João Dantas, o único Português a competir no evento, perdeu para o hawaiano Nelson III Ahina que esteve imparavél em todo o heat 8 ficando em 3º lugar com um total de 7.83 em 20 pontos possíveis. João Dantas foca-se agora nos seus objectivos para 2019  que passam por correr todas as etapas do Nacional e renovar o título, ficar no Top 3 Europeu e qualificar-se para a etapa em Taiwan.

Outros nomes massivos vistos na primeira ronda do evento feminino incluem a ex-campeã de longboard da WSL, Kelia Moniz (HAW), juntamente com a californiana Karina Rozunko (EUA).
 
A dupla campeã mundial de longboard da WSL, Kelia Moniz (HAW) - na foto abaixo, fez o seu regresso ao surf competitivo hoje, admitindo que a oportunidade de surfar no Noosa Point por pontos no Campeonato foi uma oferta que não pôde recusar. Depois de alguns anos de soul searching, Moniz, de 26 anos, está agora a reacender a sua paixão pela competição, e a revigorada Longboard Tour, juntamente com o anúncio de novos locais para competir, foi todo o incentivo que a havaiana precisava.


"Eu tive uma epifania recentemente e pensei, ainda tenho muito a dar e não quero ficar velha imaginando o que poderia ter sido", disse Moniz. “Ter esse tipo de pensamento definitivamente deu-me o incentivo para voltar e competir, junto com o facto de que o Longboard parece estar no começo de um momento realmente empolgante. O que a WSL tem feito para garantir novos eventos numa variedade de locais impressionantes, além de ter Devon (Howard) a bordo, faz-me acreditar que os próximos anos vão ser muito empolgantes e realmente não queria perder este momento. Começar o Longboard Tour com uma onda incrível como Noosa é incrível. É uma onda perfeita para longboard que permite exibir estilo e graça, o que eu acredito serem os dois elementos mais importantes para o longboard num estilo mais tradicional. "
O nome Karina Rozunko (EUA) é sinónimo de longboard elegante e tradicional. A californiana é outra surfista que levou alguns anos para competir nos eventos da WSL, mas foi atraída pelas boas ondas e longboard clássico. Rozunko divertiu-se nas paredes de First Point, progredindo em segundo lugar, recompensada pelo tempo no nose e a cruzar as seções críticas.
 
"É bom estar de volta à competição, especialmente num lugar como Noosa", disse Rozunko. “Eu sempre gostei de competir, mas saber que agora posso fazê-lo como gosto, é muito bom. Ter vários eventos para decidir um campeão mundial de longboard é realmente emocionante e acho que já é hora, e tão bom que a WSL esteja a colocar mais foco neste estilo de surf. Estou animada para ver como os próximos dias vão correr para mim e como todos surfam nesta linda parte do mundo. ”
 
Harrison Roach (AUS), local de Noosa mais conhecido pelo seu talento bruto e estilo puro em surf de todas as formas e tamanhos do que pelas suas façanhas competitivas, foi um nome inesperado, mas excitante para ver no Noosa Longboard Open. Não tendo competido num evento da WSL por quase 10 anos, Roach viu um evento no seu quintal, junto com critérios que pareciam se adequar ao seu estilo de surf, como a desculpa perfeita para vestir a licra e tentar fazer algumas eliminatórias. Passar heats foi exatamente o que fez com o seu surf abrindo caminho nas três primeiras rondas com algumas performances épicas.
"Sempre foi um drawcard tendo este evento no meu quintal, mas vendo que havia um novo Diretor de Longboard e talvez alguns ajustes para os critérios definitivamente despertaram o meu interesse", disse Roach. "Eu não acho que o critério seja a procura de um estilo 'tradicional' ou 'logging'. Acho que procuram um bom longboard. É bom ter todos aqui e conseguir um bom resultado definitivamente me faria pensar em viajar para participar nas outras etapas. É uma pena que o swell que tivemos nas últimas seis semanas esteja a sair, mas ainda há ótimas opções de surf com seções que permitem cross-step interessante e alguns passeios funcionais no nose, que são tudo o que podemos esperar.”


Outro competidor local que se saiu bem no primeiro dia foi Nick Jones. Jones teve sua primeira experiência de surf profissional competitiva em First Point, num evento de LQS ainda era um jovem adolescente. Agora, quase uma década depois, Jones é um presença regular no evento WSL World Longboard Championships e está satisfeito em ver a direção que o longboard está a tomar em 2019, que foi pontuada por uma vitória no Dia 1 da competição.
 
"Conseguir compartilhar o meu lar com os melhores longboarders do mundo é uma honra", disse Jones. "Há um pouco de pressão por surfar com todos os meus amigos e familiares aqui, por isso estou feliz por ter vencido. Esta Longboard Tour renovada é realmente excitante, especialmente numa onda de longboard espectacular como esta. Ter um número de diferentes estilos de ondas, recifes e beach breaks que permitem mostrar o nosso estilo de surf em pontos, significa que veremos coroado o mais concorrido campeão, o que é super excitante. ”
 
Outros notáveis vencedores de heats incluem o favorito local Josh Constable (AUS), juntamente com Troy Mothershead (EUA), Lola Mignot (EUA), Ashley Ahina (HAW), Megan Godinez (HAW) e Tully White (AUS). Uma menção especial deve ser dada à havaiana Kaniela Stewart e Aussie Clinton Guest, com o par registrando os maiores totais do dia de abertura.

A competição provavelmente será retomada amanhã de manhã em First Point com uma chamada a ser feita às 5:30 da manhã. Segue todas as novidades aqui em surftotal.com
 

Perfil em destaque

Scroll To Top