banner topf

Itens relacionados

quinta, 12 setembro 2019 14:31

SURPRESAS NO 3º DIA DE COMPETIÇÃO MASCULINA DOS ISA WORLD SURFING GAMES 2019

Frederico Morais, o melhor português desta jornada, bateu no seu heat os....


O terceiro dia de competição masculina dos ISA World Surfing Games foi fértil em surpresas com muitos nomes grandes a cair, entre os quais o português Vasco Ribeiro. Frederico Morais e Miguel Blanco continuam ilesos na qualificação
Muitas surpresas e sobressaltos para algumas das grandes vedetas internacionais marcaram o terceiro dia de competição masculina dos ISA World Surfing Games, em Miyasaki, no Japão, e a Seleção Nacional não passou imune a esta tendência, com Vasco Ribeiro a ser remetido para o percurso de repescagem e posteriormente eliminado deste Mundial com via direta para os Jogos Olímpicos.

Nomes do World Tour como o sul-africano Jordy Smith ou os australianos Julian Wilson e Owen Wright, ou os franceses Jeremy Flores e Michel Bourez, perderam as suas baterias de qualificação e foram para repescagem e Vasco Ribeiro não escapou ao mesmo destino, perdendo depois na repescagem e sendo eliminado num dia marcado por pouca ondulação. Mais sorte para Frederico Morais, que venceu o seu heat, e Miguel Blanco que passou em segundo, apenas superado pelo japonês Shun Murakami. O espanhol mais português da competição, Gony Zubizarreta, também foi remetido para as repescagens, em terceiro na bateria de Blanco.

Frederico Morais, o melhor português desta jornada, bateu no seu heat o neozelandês Billy Stairmand, o forte peruano Cristobal de Bol e o norte-americano do World Tour, Conner Coffin. Uma vitória conquistada a ferros bem perto do final do heat.

No final, “Kikas”  manifestou-se muito satisfeito com o resultado e, sobretudo, muito motivado para ir mais longe e tentar a ambicionada vaga olímpica para Portugal: “Acima de tudo, foi um bom heat. Tinha três adversários fortes e sabia que a partir deste momento as coisas iam começar a apertar, pois o nível deste campeonato está altíssimo. Não havia muitas ondas e tinha de ser paciente, mas consegui aguentar os nervos e a três minutos do fim virei a bateria. Este é um campeonato diferente por ser disputado em equipa e é uma oportunidade histórica de estar nos primeiros Jogos Olímpicos do surf. Estar nos Jogos é o sonho de qualquer atleta e representar Portugal seria uma honra incrível.”



Recorde-se que estes ISA World Surfing Games, que decorrem em Miyasaki até dia 15 de Setembro, atribuem oito vagas para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a serem atribuídas aos 4 melhores surfistas masculinos e 4 femininos de cada continente (Europa, Ásia, África e Oceania), já que a vaga do continente americano ficou definida nos Pan-Americanos, com o Peru a conquistar o seu lugar em Tóquio 2020.

Perfil em destaque

Scroll To Top