Itens relacionados

terça-feira, 26 novembro 2019 10:57

OS CENÁRIOS PARA A CORRIDA AO TÍTULO MUNDIAL DE SURF DE 2019

Na última etapa do CT...

A penúltima etapa do Championship Tour, o Meo Rip Curl Pro, que se realizou em Outubro em Portugal, deixou em aberto os vencedores masculino e feminino do título de campeão mundial, pelo que tudo está em jogo na última etapa do CT.

O Billabong Pipe Masters, que terá lugar em Pipeline em Dezembro, decidirá o campeão mundial de surf de 2019, enquanto o Lululemon Maui Pro, que entrou ontem no período de espera do evento ditará a campeã mundial de surf.

Gabriel Medina entrou na etapa portuguesa a liderar o ranking com a possibilidade de se sagrar campeão em Peniche, mas o polémico heat realizado em Supertubos acabou por eliminar o bi-campeão mundial de surf atirando-o para o segundo lugar do ranking, agora ocupado pelo seu conterrâneo Italo Ferreira.

Com pouco mais de 1.000 pontos a separar os dois surfistas e menos de dois mil a separar os quatro melhores classificados no ranking, a corrida ao título promete ser bastante disputada na etapa havaiana que tem uma janela de espera de 8 a 20 de Dezembro.

Segundo a swellnet estes são os cenários possíveis na corrida ao título mundial:

 

  • Se Italo Ferreira ganhar a etapa de Pipeline vence o título mundial, independentemente de outros resultados

 

  • Se Italo Ferreira ficar em segundo, Gabriel Medina e Filipe Toledo precisarão de vencer o Billabong Pipe Masters para conquistar o título mundial

 

  • Se Italo Ferreira fica em terceiro, Gabriel Medina precisa de um segundo e Filipe Toledo e Jordy precisam vencer em Pipeline

 

  • Se Italo Ferreira ocupar o quinto lugar, Gabriel Medina precisa de um terceiro, Filipe de um segundo e Jordy de ficar em primeiro

 

  • Se Italo Ferreira ocupar o nono lugar, Gabriel Medina precisa de um quinto, Filipe Toledo de um  terceiro, Jordy Smith de um segundo e Kolohe Andino entra na equação necessitando de vencer em Pipeline

 

  • Se Italo Ferreira estiver em 17º ou 33º, Gabriel Medina e Filipe Toledo precisarão de um nono, Jordy Smith de um quinto e Kolohe Andino de um segundo lugar

 

 

No lado feminino, as americanas Carissa Moore, Lakey Peterson e Caroline Marks entram na etapa de Maui com pouco mais de 5.000 pontos a separar a líder do ranking, Carissa Moore de Caroline Marks, que ocupa a terceira posição, pelo que estes são os cenários possíveis para na conquista do título mundial:

  • Se Carissa Moore ganhar a etapa de Maui vence o seu quarto título mundial

 

  • Se Carissa Moore ocupar o segundo lugar, Lakey Peterson precisa de vencer a etapa para ganhar o título mundial

 

  • Se Carissa Moore ficar em terceiro, Lakey Peterson precisa ficar em segundo e Caroline Marks em primeiro

 

  • Se Carissa Moore ficar em 5º, 9º ou 17º, Lakey Peterson precisa ficar em terceiro e Caroline Marks em segundo para ganhar o título mundial.

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top