terça-feira, 25 fevereiro 2020 12:02

JOEL TUDOR E KELIS KALEOPAA VENCEM FINAIS HISTÓRICAS 

No Noosa Longboard Open...

 

A primeira etapa masculina e feminina do calendário do Longboard Tour (LT), com estatuto de 5.000 pontos, em Noosa Beach, Austrália, viu a competição chegar ao fim durante a madrugada de hoje em Portugal.

O icónico longboarder americano Joel Tudor e a jovem promessa havaiana Kelis Kaleopaa venceram na categoria masculina e feminina, respetivamente, numa verdadeira final histórica.

O último dia de prova foi brindado com as melhores condições de todo o período de competição, ondas sólidas de meio metro e vento fraco. Ambos os vencedores tiveram em grande sintonia com o mar durante o dia de ontem eliminando ex-campeões mundiais no caminho até a final.

A jovem surfista havaiana de apenas 15 anos de idade mostrou a força do seu surf na final com a sua conterrânea e amiga Sophie Culhane vencendo com um total combinado de 12.26 pontos, em 20 possíveis, contra os 8.66 de Sophie Culhane.

 

Kelis Kaleopaa Foto: WSL/Tom Bennett

 

Com esta vitória, Kelis Kaleopaa ocupa agora a liderança do ranking mundial de longboard nesta sua primeira disputa pelo título mundial.

"Estou tão feliz que nem sei como explicar", disse Kaleopaa. “A Sophia é uma das minhas melhores amigas e surfamos juntas todos os dias, por isso isto é um sonho. Chorei quando ela chegou às semifinais porque estava muito feliz por ela. Foi incrível ter toda a equipa do Havaí e Waikiki aqui em Noosa a apoiar-se. Todos os havaianos surfaram tão bem, o que foi incrível de ver. Nós surfamos juntos, o dia todo, todos os dias, e esta semana não foi diferente. Todos nós nos divertimos muito. ”

 

Kelis Kaleopaa Foto: WSL/Tom Bennett

 

Quase 20 anos após sua última aparição no Festival de Noosa, e 16 anos desde sua última vitória num evento ASP/WSL, o americano Joel Tudor conquistou outra grande vitória aos 43 anos de idade. Bicampeão mundial de longboard (em 1998 e em 2004), Tudor é um ícone do surf, e do longboard em particular, tendo vencido o seu primeiro evento profissional aos 15 anos.  Agora, realiza os seus próprios eventos globais, a 'Vans Duct Tape Series', comemorando o longboard tradicional.

O Mestre terminou o dia de ontem com um grande desempenho em frente aos seus filho, numa final renhida que ficou para a história.

Com muita calma, Joel geriu bem a final e nas suas últimas ondas surfadas solidificou a sua pontuação com um 6,33 e um 6,53, em 10 pontos possíveis, vencendo com um total combinado de 12.86, em 20 pontos possíveis, contra os 12.77 do americano Kevin Skvarna.

 

Joel Tudor Foto: WSL/Tom Bennett

 

"Acho que a última vez que ganhei este evento foi há 20 anos e a maioria dos competidores que aqui está nem tinham nascido", disse Tudor. "Eu ganhei o meu último evento ASP há 16 anos, por isso já faz bastante tempo desde que ando por aqui. Eu não estava a planear competir neste evento, mas ganhei o wildcard, continuei a fazer heats, acabei por encontrar o ritmo e foi nas semifinais que eu percebi que poderia ganhar. Foi muito bom competir contra o Kevin (Skvarna), ele é um dos melhores surfistas nos eventos da Duct Tape, foi ótimo compartilhar o momento com ele. A melhor parte desta vitória é que os meus filhos estão aqui. Eles viram os troféus e ouviram as histórias, mas agora viram o pai vencer,o que é muito especial. Suponho que vou ter que tentar o meu terceiro título mundial, o que será épico.”, continuou a lenda Joel Tudor.

 

Joel Tudor, Kevin Skvarna, Sophia Culhane e Kelis Kaleopaa Foto: WSL/Dave Gleeson

 

Portugal será o palco da próxima etapa do circuito mundial de longboard, o Longboard Pro Espinho, e tem data prevista para os dias 28 a 29 de Março em Espinho.


Perfil em destaque

Scroll To Top