Owen Wright com a sua familia é um exemplo entre muitos que sustenta a sua familia através do Surf Competitivo. Owen Wright com a sua familia é um exemplo entre muitos que sustenta a sua familia através do Surf Competitivo. Click por Beatriz Ryder/World Surf League quinta-feira, 14 abril 2022 23:23

Surfistas de elite enviam Petição à WSL para não fazer o corte após a etapa de Margaret River

"O corte do meio do ano tornou muito mais difícil ser um surfista do CT do ponto de vista da saúde mental e financeira e não o vemos como um caminho sustentável a seguir...."

 

Vivem-se em Bells Beach momentos de grande tensão, entre os surfistas de elite que competem no Championship Tour da World Surf League, e a Direcção da World Surf League. Em causa está o "Mid Season Cut" que segundo os surfistas tornará praticamente insustentável a um surfista profissional entrar no Circuito de Elite da WSL:

 

A petição que foi assinada por grande parte dos grandes nomes do Surf competitivo Mundial tem o seguinte conteúdo ao qual a Surftotal teve acesso de fonte segura. Passamos a citar:

 

"Prezada WSL,

 

Esta é uma petição oficial, em nome dos Surfistas do Championship Tour, pedindo que o formato de corte a meio do ano seja revisto, na sequência de uma discussão aprofundada, que ocorreu no WPS Meeting em 11 de abril, 2022.

 

Aqui estão algumas das questões de maior preocupação para os Surfistas em relação ao corte no meio da temporada:

 

 

Uma parte substancial dos Surfistas está muito preocupada que o corte deste ano os deixe com rendimentos reduzidos, após o impacto que este novo formato teve nos seus atuais contratos de patrocínio, com reduzidas perspetivas de requalificação para o CT 2023. Além disso, o nível de premiação em dinheiro nos eventos da Challenger Series(CS) está muito abaixo dos níveis esperados quando o Comitê Especial aprovou o novo formato do CT.

 

Os Surfistas incorrem em grandes custos, em relação à renda média individual, para competir em eventos de CT e CS, o que torna insustentavel.

 

Em 2020, quando a WSL negociou connosco este novo formato, disseram-nos que os calendários do CT e CS não teriam nenhum conflito. Poderíamos terminar o CT e depois focar no CS. Agora, ter os Surfistas do CT para competir também em eventos de CS está a resultar num “congestionamento de eventos” para muitos Atletas, que precisam competir em eventos consecutivos de CT e CS, potencialmente afetando negativamente a sua preparação para os eventos restantes do CT.

 

Além disso, houve um aumento de lesões nesta temporada, o que agrava o problema. Não há transparência em relação ao futuro dos Surfistas que se lesionaram durante/antes do Pipe e não podem fazer o corte, com apenas 2 wildcards de lesão disponíveis. Alguns deles podem nem ter a chance de surfar o Tour, depois de trabalhar/investir tanto para se qualificar. Muitos ainda estão a surfar/competir lesionados, mesmo com concussões, para se requalificarem para o CT do ano que vem. 

 

Não é saudável que atletas de elite compitam em tantos eventos num período tão curto. A maioria deles está mentalmente exausta e a saúde mental sempre foi nossa maior preocupação. Como próximo passo para esta petição, os Surfistas gostariam de se reunir o mais rápido possível para discutir estas preocupações. Entendemos que novos formatos precisam ser explorados para tornar o CT sustentável. Também entendemos que o evento em Margaret River foi vendido a um valor premium devido a ter o “cut dramático”, mas não queremos que esse corte aconteça.

 

Sentimos como surfistas que mostramos a nossa vontade de trabalhar com a WSL, mas a WSL não mostrou muita vontade de trabalhar connosco. Tentamos voltar à WSL com ideias e propostas durante a covid que teriam sido melhores para todos nós. Tentamos ajudar ao encontrar soluções para economizar dinheiro e realizar eventos mais rapidamente, fazer baterias sobrepostas, alterando o formato do round 1/2 para o que é agora, e surfar nos rounds 1 e 2 em más condições na maioria dos eventos para que os eventos possam terminar mais cedo, ou no dia que a WSL decidir. 

 

Sacrificamos o nosso prémio em dinheiro duas vezes nos últimos 5 anos, quando concordamos em manter a ronda de perdedores no formato de 2018 e evitar o corte no ano passado. Ainda estamos a recuperar do que passamos o ano passado, quando lidando com os custos mais altos para viajar, devido a cancelamentos de eventos de última hora, quarentena e outros desafios logísticos.

 

Também mostramos a nossa disposição ao adotar o conceito de WSL Finals, pois queríamos apoiar a Liga na criação de novos produtos para gerar receita para o negócio.

 

O corte do meio do ano tornou muito mais difícil ser um surfista do CT do ponto de vista da saúde mental e financeira e não o vemos como um caminho sustentável a seguir."

 

 

Obrigado pela atenção, assinado pelos Surfistas do Campeonato Mundial:

 

 

Conner Coffin

Connor O'Leary

Filipe Toledo

Frederico Morais

Griffin Colapinto

Italo Ferreira

Jack Robinson

Jadson Andre

Kolohe Andino

Leonardo Fioravanti

Matthew McGillivray

Miguel Pupo

Morgan Cibilic

Owen Wright

Yago Dora

Callum Robson

Carlos Munoz

Imaikalani DeVault

Jackson Baker

Jake Marshall

Liam O'Brian

Lucca Mesinas

Carissa Moore

Lakey Peterson

Malia Manuel

Tatiana Weston-Webb

Bettylou Sakura Johnson

Gabriela Bryan

India Robinson

Luana Silva

 

 

 

 

Scroll To Top