O Single Fin Hoe Down foi uma competição diferente, em que venceu quem mais se divertiu Gunner Hughes quinta-feira, 19 maio 2022 08:49

O Single Fin Hoe Down foi uma competição diferente, em que venceu quem mais se divertiu

Dropinar e derrubar é válido, desde que seja com bom-humor. 

 

 

O estado da Florida, nos Estados Unidos, tem a fama de receber acontecimentos inusitados, que não poderiam ocorrer em mais lugar nenhum. Se a fama corresponde à realidade, não nos cabe responder, mas o Single Fin Hoe Down apropriou-se dessa fama para proporcionar um evento à altura.

O Single Fin Hoe Down é um campeonato que já tem duas décadas, e que este ano ocorreu na Florida no fim-de-semana passado. É uma prova um pouco diferente do que se costuma ver no surf profissional. Como o nome indica, havia uma regra clara que implicava a utilização de pranchas com apenas uma quilha. Mas de resto, pouco há a dizer sobre regras claras.

Quanto aos formatos e tamanhos das pranchas, tudo era válido. Dropinar era legítimo, estratégia de heat não conduzia à vitória, e perucas e disfarces faziam parte do dress-code. Havia formas diferentes de receber prize-money para além da vitória em si, e uma delas era conseguir derrubar um adversário da prancha à estilo WWE. 

 

 

Gunner Hughes

 

Mas a qualidade do surf continuava a ser um dos focos, e surfistas como Noah Schweizer, Cody Thompson, Chauncey Robson, Sally Cohen, Gabe Kling, Josh Autrey e Alex Hobbs não se inibiram nesse sentido. Foi Noah Schweizer quem venceu o campeonato, e recebeu um prize money de 3000 dólares. 

O Single Fin Hoe Down é também um evento solidário, que este ano angariou também 5000 dólares para para duas instituições: a Task Force Hydro 1, que ajuda veteranos de guerra a lidar com depressão, PTSD e ansiedade através do mar; e o Surfear Negra, que incentiva e cria condições para que mais mulheres negras comecem a surfar. 

Single Fin Hoe Down Pre-Party Recap The Surf Station
Scroll To Top