GLENN 'MICRO' HALL DESABAFA ASP/Rowland

Itens relacionados

terça-feira, 17 dezembro 2013 11:08

GLENN 'MICRO' HALL DESABAFA

O surfista comentou no seu blogue a não atribuição do wildcard

 

Ainda no rescaldo da atribuição dos 'injury wildcards', o surfista irlandês abriu o coração e num texto emotivo deu a conhecer o impacto que a decisão da ASP teve na sua vida, depois de um ano complicado, em virtude da grave lesão que o afastou da competição.

'Micro' começou por falar do que foi o início da época, até ao dramático momento da lesão: "Nos primeiros eventos do ano não consegui obter nenhum grande resultado, mas estava com um espírito positivo, porque conseguia retirar coisas boas de cada evento. Os resultados começaram a aparecer com os primes e no evento WT no Brasil. O meu ano começava a ganhar forma, até que cheguei a um beco sem saída em Fiji. Era o round 2 contra o Jordy Smith, fui arrastado e vim à superfície com três vértebras fracturadas. Num ápice, o meu ano deu uma volta e os meus sonhos tinham de esperar".

Hall sabia que o ano estava acabado, começava uma época de sacrifícios pessoais e financeiros para um tratamento que "não é barato". O atleta apoiou-se no espírio positivo de um bom amigo, Sean Mcgugan, que num acidente a surfar ficou numa cadeira de rodas. "A atitude dele de amor à vida foi uma inspiração. Não sou de me ficar a lamuriar, e quando pões as lesões em perspectiva, acabo por ser um sortudo".

Ao longo do texto Glenn salienta por diversas vezes o apoio incondicional da mulher, Kelly e de como a decisão da ASP a deixou, também, abalada. "Passámos seis meses ansiosamente à espera de saber se o meu sonho teria acabado. A decisão estava nas mãos da ASP, e o resultado está decidido. recebemos um email a anunciar que não recebo o wildcard e serei o suplente para eventuais lesões que surjam durante a época", afirmou Hall.

No entanto o surfista terminou numa nota positiva, afirmando que "ao ver a nossa filha a dançar a 'Single Ladies' da Beyoncé, lembramo-nos que isso é o mais importante. Temos de pensar no próximo capítulo da nossa vida."

Glenn deixa algumas interrogações sobre o futuro: "Terei de arranjar um trabalho? Surfar algumas provas para o ano será o suficiente para sustentar a minha família? Ainda não temos respostas, mas concordamos que enquanto a nossa família tiver saúde, está tudo bem! Posso surfar alguns eventos no próximo ano, ou talvez não. Posso ter a sorte de surfar em Pipeline, ou talvez não. mas tenho uma família saudável e feliz que me apoia e está tudo bem", concluiu Hall.

 

 

O blogue de 'Micro'

 

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top