terça-feira, 22 junho 2021 10:52

Revelado o quadro de competição para o Allianz Sintra Pro

De 25 a 27 de junho...

 

 

De 25 a 27 de Junho, o título masculino vai estar em jogo na Praia Grande

O quadro de competição do Allianz Sintra Pro, a quarta e penúltima etapa da Liga MEO Surf, a principal prova de surf em Portugal e aquela que define os títulos de campeões nacionais, já é conhecido. De 25 a 27 de Junho, o título masculino vai estar em jogo na Praia Grande, com Vasco Ribeiro, atual líder do ranking, a poder chegar aos 5 títulos nacionais, passando assim a figurar como recordista isolado. 

 

 

 

Destaques do quadro masculino – Round 1:

H8: Vasco Ribeiro x Gabriel Ribeiro x Martim Ferreira x surfista trialista

H10: Francisco Mittermayer x Miguel Blanco x Martim Paulino x Lourenço Sousa 

H13: Joaquim Chaves x Gony Zubizarreta x Halley Batista x surfista trialista

 

Após dois triunfos nas duas últimas etapas, na Figueira da Foz e Porto, Vasco chega a Sintra a depender apenas de si próprio para voltar a ser campeão nacional, desde o último título em 2017, o que engrandeceria ainda mais a sua temporada de 2021, que já conta com o título europeu da World Surf League. A vitória de Vasco em Sintra garante o título por antecipação mas Afonso Antunes, persegue-o e vai com certeza complicar-lhe as contas.

 

 

 

Requisitos para Vasco Ribeiro ser campeão nacional por antecipação no Allianz Sintra Pro:

– Se vencer a etapa é campeão nacional;

– Se chegar à final e Afonso Antunes não vencer a etapa;

– Se chegar às meias-finais e Afonso Antunes não chegar às meias-finais;

– Se chegar aos quartos-de-final, Afonso Antunes não chegar aos quartos-de-final e Tomás Fernandes, Guilherme Ribeiro ou Guilherme Fonseca não vencerem a etapa.

 

 

 

 

 

 

 

Surfistas femininas ainda têm uma etapa extra por realizar em relação aos homens

Do lado feminino, Carolina Mendes, também de licra amarela, depois de a ter vestido logo na primeira etapa, conta com a concorrência encabeçada pela vice-líder do ranking Francisca Veselko, com o título ainda com as contas em aberto, visto que as melhores surfistas nacionais ainda têm uma etapa extra por realizar em relação aos homens. Esta é também a competição onde Teresa Bonvalot volta ao ativo depois de se ter qualificado para os Jogos Olímpicos.

 

 

 

Destaques do quadro feminino – Round 1:

H5: Carolina Mendes x Beatriz Costa x Inês Pascoal

H7: Mafalda Lopes x Miriam Julião x Carolina Santos x Kayla Nogueira

H8: Teresa Bonvalot x Erica Máximo x Matilde Lima x Sofia Matos

 

 

 

Carolina Mendes, atual líder do ranking feminino:

“A Praia Grande é um sítio onde me sinto super bem. Já venci ali em algumas ocasiões e quero fazer um bom campeonato este ano, para ter a certeza que saio desta etapa novamente com a licra amarela de líder do ranking vestida. Além disso, o surf feminino vive um momento importante. Já há muitos anos que considero o surf feminino português como uma grande promessa. Os resultados alcançados no Mundial ISA [Yolanda Hopkins medalha de prata e Teresa Bonvalot medalha de bronze, com ambas apuradas para os Jogos Olímpicos] comprovam isso mesmo. Fico feliz por ver essa evolução e espero que o investimento no surf feminino seja igualmente reconhecido no futuro.”

 

 

 

Esta é uma das últimas provas que as surfistas portuguesas apuradas para os Jogos Olímpicos fazem antes da partida para Tóquio

A juntar ao caráter decisivo que a Praia Grande pode representar nas contas do título, destaque ainda para o facto de esta ser uma das últimas provas que as surfistas portuguesas apuradas para os Jogos Olímpicos fazem antes da partida para Tóquio. Outro motivo de interesse será a decisão do sub-troféu Allianz Triple Crown, onde Carolina Mendes e Vasco Ribeiro também são líderes.

 

 

 

 

 

Itens relacionados

Perfil em destaque

Scroll To Top