Itens relacionados

quarta-feira, 01 outubro 2014 10:48

ETAPA DO MUNDIAL EM PENICHE GEROU 7,8 MILHÕES DE EUROS

De acordo com o “Estudo do impacto do Rip Curl Pro Portugal 2013”.

 

 

Investigadores da Escola de Tecnologia do Mar de Peniche apresentaram os resultados do seu estudo sobre o impacto económico que a etapa do World Championship Tour teve no ano passado. 7,8 milhões de euros foi o valor apresentado, que representa um acréscimo de 14 mil euros relativamente ao ano de 2012.

 

Segundo o estudo que chegou à agência Lusa, conclui-se que ficou em território nacional uma receita fiscal na ordem dos 932 mil euros, que ultrapassa os 922 mil de 2012. O evento terá sido visitado por 135 mil pessoas - mais 5 mil do que no ano anterior -, com a média de idades a rondar os 32 anos.

 

Entre os visitantes temos 70,9% de residentes em Portugal e 29.1% vindos do estrangeiro, de países como Espanha, Alemanha, Reino Unido e França. Isto representa um ligeiro decréscimo nas visitas de estrangeiros - que em média ficam em Peniche quatro dias e meio.

 

Os gastos médios dos portugueses aumentaram de 23 euros em 2012 para 28 em 2013, ao passo que os estrangeiros passaram de 157 euros em 2012, para 117 no ano passado.

 

Entre os estrangeiros registe-se que 22% ficam hospedados em segundas residências, 13% em casas de amigos, e 12% em hóteis, casas alugadas ou surf camps.

 

O Rip Curl Pro Portugal contribuiu com a venda de 2,7 milhões de euros de serviços a estrangeiros, para o aumento das exportações, numa subida de 100 mil euros relativamente à edição de 2012.

 

O estudo teve por base inquéritos a 817 pessoas que visitaram a prova entre os dias 8 e 17 de outubro.

 

Perfil em destaque

Scroll To Top