Itens relacionados

segunda, 07 março 2016 12:16

TRIO DINÂMICO NO MOCHE SURF TEAM 2016

Teresa Bonvalot, Frederico Morais e Vasco Ribeiro são os nomes a reter para a presente temporada…

 

Os atletas Vasco Ribeiro, Frederico Morais e Teresa Bonvalot são as estrelas do surf que integram o MOCHE Surf Team de 2016. O comunicado foi feito há momentos e, curiosamente, não contempla o nome de Tiago “Saca” Pires no elenco para este ano, o que pode indicar a mudança do ex-competidor da WSL para outra marca do grupo PT. Meo a caminho? A ver vamos...

 

Em todo o caso, é de referir que a ligação da PT ao Surf, através das suas marcas, já dura há 10 anos e, como tal, o MOCHE continua a assumir-se como a marca mais surfista de Portugal. Prova disso é a continuação da Liga MOCHE, que define os campeões nacionais, o MOCHE Rip Curl Pro, única etapa do WSL realizada em Portugal, os apoios aos WQS Prime dos Açores e de Cascais.

 

Em 2016, a aposta do MOCHE Surf Team estará na procura de grandes resultados a nível nacional com a Liga Moche, que já é considerada a melhor Liga de Surf da Europa, e superar as classificações de 2015 nas provas internacionais.

 

Vasco Ribeiro sagrou-se Tricampeão Nacional na Liga Moche, em 2014, e foi o primeiro surfista português a sagrar- se Campeão Europeu Júnior e Campeão Mundial Júnior. Como ponto alto de 2015, Vasco Ribeiro alcançou, em outubro, um excelente 5o lugar no Prime de Cascais e garantiu um wild card para competir no mundial de Peniche, o MOCHE Rip Curl Pro, onde na sua primeira participação numa prova do circuito Mundial WSL conseguiu alcançar as meias finais da prova, derrotando o número 2 e o número 3 do mundo. Terminou o ano no top 50, tornando-se no português mais bem classificado no ranking WQS e uma das grandes apostas portuguesas para entrar no top 30 do circuito mundial.

 

Frederico Morais, que conquistou o seu segundo título nacional em 2015, é o surfista com mais vitórias em etapas da Liga Moche (10 vitórias). Conseguiu manter-se no top 100 no final do ano, sendo, a par de Vasco Ribeiro, uma das grandes apostas portuguesas para entrar no World Tour que, com a saída de Tiago Pires, ficou sem representantes lusos. Fez uma excelente prestação nas provas internacionais e, com o wildcard para o MOCHE Rip Curl Pro, foi derrotando surfistas do CT até ao 5º lugar da prova. Kikas já tinha conseguido, em 2013, eliminar Kelly Slater naquela prova, o que custou ao melhor surfista de sempre o seu 12º título nesse ano.

 

Por último, Teresa Bonvalot é considerada a grande promessa do surf feminino. Foi a mais jovem campeã nacional open de sempre, tendo-se sagrado igualmente como a mais jovem bicampeã nacional open de sempre em 2015. Com apenas 16 anos, conta já com três participações na etapa portuguesa do World Tour, sendo apontada como a primeira portuguesa a conseguir provavelmente a qualificação para este circuito muito em breve. Começou 2016 em grande forma com um 3º lugar no World Juniores da Ericeira e dois quartos de finais em provas internacionais, ocupando neste momento o 31º lugar do ranking da Qualifying Series feminina.

Perfil em destaque

Scroll To Top