banner topf
Regresso de Kelly Slater é aguardado com enorme expetativa. Regresso de Kelly Slater é aguardado com enorme expetativa. Foto: WSL/Steve Sherman

Itens relacionados

sexta, 29 junho 2018 11:02

Kelly Slater pode surpreender em J-Bay

Até ordem em contrário, historial coloca norte-americano como um dos favoritos… 

 

A próxima etapa do World Championship Tour da WSL é o Corona Open J-Bay, que acontece entre 2 e 13 de julho, e conta com o regresso à competição de Kelly Slater (até ordem em contrário). Depois de um ano de ausência, devido a lesão, o norte-americano, que detém 11 títulos mundiais e o maior número de vitórias na primeira divisão do surf (mais de cinquenta), ingressa novamente o alinhamento de uma etapa do World Tour. 

 

Vale sempre mencionar que Slater venceu este evento em 2003, 2005 e 2008 (mas já havia vencido em 1996). A par do amigo Mick Fanning, é o surfista que mais vitórias detém em Jeffreys Bay e um dos poucos que tem vindo a dominar as ondas da baía sul-africana. Foi precisamente na década de 2000 que o antigo campeão mundial alcançou pela última vez o topo do pódio na África do Sul. 

 

 

No entanto, apesar da qualidade que lhe é reconhecida, Slater não sente o saber da vitória (nem a chegada à final) em J-Bay desde 2008. Passaram 10 anos, é verdade, uma autêntica eternidade, mas não esqueçamos o seu desempenho mais recentemente: presença nos quartos de final, em 2016, e presença nas meias, em 2015. 

 

É certo que as últimas temporadas têm sido lentas e mornas para o melhor surfista de todos os tempos, porém, KS não é definitivamente uma carta fora do baralho para a edição 2018 do Open J-Bay. E já se sabe, em Jeffreys Bay, é deveras importante mostrar um bom jogo de rail e flow, mas também perícia no que toca a tuberiding e timing. E nestes dois campos em especial, nada há a dizer contra Slater. 

 

- Entubando na rainha sul-africana. Foto: WSL/Cestari

 

Aos 46 anos, o “super natural” ainda pode surpreender. E nós esperamos na verdade que o veterano de Cocoa Beach, Flórida, o faça de forma convincente e que ajude a trazer alguma animação, emoção e imprevisibilidade ao circuito.

 

O último campeonato que disputou foi o Pipe Masters, em dezembro de 2017, passaram seis meses desde então. Na altura, ainda a recuperar da lesão no pé e visivelmente limitado, conseguiu alcançar o Round 5, ficando à porta dos quartos de final após disputar a continuidade com Gabriel Medina que, num heat frenético e intenso, não deu simplesmente qualquer hipótese ao maior surfista de todos os tempos. 17.97 vs. 9.16 foi o resultado final... 

 

 

No Round 1 do 2018 Corona Open J-Bay vai encontrar Julian Wilson, líder do ranking no momento, e Kanoa Igarashi, na 23.º posição após as cinco etapas realizadas na presente temporada. Kelly Slater será o surfista mais velho e experiente em J-Bay, mas também o que mais vezes ganhou na onda-rainha da África do Sul. 

 

Vamos ver se isso significará alguma coisa já a partir de segunda-feira. 

 

--

FAZ AQUI A TUA SURFTOTAL FANTASY BY CARVER SKATEBOARDS

Perfil em destaque

Scroll To Top