Os seis Presidentes da direção da Federação Portuguesa de Surf. Da esquerda para a direita e segundo ordem cronológica(ver corpo da noticia) Os seis Presidentes da direção da Federação Portuguesa de Surf. Da esquerda para a direita e segundo ordem cronológica(ver corpo da noticia)

Itens relacionados

quarta, 08 janeiro 2020 06:15

"política de financiamento do estado continua desajustada" - João Aranha

Entrevista com o actual Presidente da Federação Portuguesa de Surf...

 

O orgão máximo do Surf Nacional, a entidade que regulamenta o surf no nosso país, fez este ano de 2019, três décadas de existência. Constituída em 1989 e liderada até 1992 por Antero dos Santos, foi na Presidência do Vianense (1992 – 1994), Adolfo Stuart que viu a sua casa arrumada e organizada. Após isso mais quatro Presidentes passaram pela direção da Federação Portuguesa de Surf que é agora dirigida por João Aranha(desde 2013).

Estivemos à conversa com os diversos Presidentes que se dispuseram a lembrar a história deste importante orgão oficial do Surf.

 

Hoje temos o privilégio de ter o testemunho de João Aranha, actual presidente da Federação Portuguesa de Surf.

 

 

Surftotal: Por que razão decidiste concorrer em 2013 com uma lista para a Presidência da FPS?
 
João Aranha: Houve uma conjunção de fatores, nomeadamente uma equipa que se juntou que me dava todas as garantias para que se levasse a FPS mais longe no panorama nacional e internacional. Por outro lado, e dadas as inúmeras e constantes solicitações que uma função destas acarreta, houve também disponibilidade e apoio familiar e profissional, na empresa onde estava na altura, que me permitiram dar toda a disponibilidade e entrega necessárias para realizar as tarefas que esta direção tinha pela frente. Mas reforço que sem o apoio de todos os elementos que se juntaram nos diversos órgãos da FPS, nada teria sido possível.

 

 

 

 

"Uma das áreas que espero que melhore rapidamente é na

criação e desenvolvimento de novos talentos jovens nos desportos da FPS"

 

 

 

João Aranha encabeçou o projeto Federação Portuguesa de Surf em 2013

 

Como vês o estado do surf em Portugal na atualidade? O que achas que precisa de ser melhorado?

O desporto tem crescido exponencialmente em todas as suas vertentes e prova disso tem sido os resultados de excelência conquistados pela FPS. Acredito que ainda podemos fazer mais e melhor a todos os níveis da FPS, seja ao nível da formação, organização, entre outros. Uma das áreas que espero que melhore rapidamente e que nos traga mais resultados é na criação e desenvolvimento de novos talentos jovens nos desportos da FPS.

 



Qual a tua melhor memória enquanto Presidente da Federação Portuguesa de Surf?


Nestes anos na FPS já são inúmeros, mas destacaria os 3 títulos consecutivos de Vice-Campeões do Mundo da ISA, o Titulo Mundial da Teresa Almeida no mundial de Bodyboard da ISA, o da Joana Shenker no Mundial APB, o Vasco Ribeiro, campeão do Mundo Júnior WSL, Campeões da Europa das Seleções Júnior e Sénior. A seleção de SUP que no EUROSUP numa primeira participação atingiu o 3º lugar do evento, com participações incríveis, como as da Ângela Fernandes. Os resultados da Teresa Bonvalot que ao longo dos últimos anos foram fundamentais para Portugal. Destaco também os resultados fantásticos da Seleção de Surf Adaptado e o espírito desta equipa que me faz querer ser e fazer ainda mais. Recentemente, estar na praia e ver o Frederico Morais qualificar Portugal para os Jogos Olímpicos, foi vibrante e inesquecível. Estar com o Afonso Antunes, no Mundial Júnior a conquistar o 3º lugar do Mundo! Também as vivências que tenho tido junto dos atletas nas competições das Seleções Nacionais.

 

 

 

 

"Um dos meus maiores desafios é gerir uma instituição com recursos bastante limitados

e onde a política de financiamento do estado continua desajustada"

 

 

 



Qual o teu maior desafio enquanto Presidente da Direção da Federação Portuguesa de Surf?
 
São muitos e difíceis de destacar por importância, mas acredito que os principais continuam a ser gerir uma instituição com recursos bastante limitados e onde a política de financiamento do estado continua desajustada face à realidade das Federações Desportivas (isto acredito ser comum a quase todas). Por outro lado, a constante procura de novas fontes de financiamento e patrocínios.


- João Aranha Em Marrocos, em Dezembro de 2016, com os jovens talentos lusos que vencerem o EuroJúnior.

 

*Mantém-te atento para as próximas entrevistas com o ex dirigentes do orgão máximo do surf nacional.

 


Presidentes da Federação Portuguesa de Surf (F.P.S.)
:


1989 – 1992 – Antero dos Santos
1992 – 1994 – Adolfo Stuart
1994 – 1996 – António Azevedo
1996 – 2002 – José Soares
2002 – 2004 – João Guilherme Bastos (presidente interino até às eleições)
2004 – 2013 – João Guilherme Bastos
Desde 2013 – João Aranha

Perfil em destaque

vimeo

 

 

Scroll To Top