segunda, 16 dezembro 2013 17:07

FRANCISCO SPÍNOLA: "ESTAVA PESADÃO! ASSUSTADOR MESMO!"

Responsável pela Triple Crown portuguesa está no Havai.

Por Patrícia Tadeia

 

Este ano foi o primeiro em que Portugal recebeu um evento à semelhança da famosa Triple Crown havaiana, que terminou na madrugada do passado domingo, em Pipeline. Por cá, aconteceu pelas mãos de Francísco Spínola e da sua equipa, a Ocean Events. As três etapas - que por cá decorreram nos Açores, Peniche e Cascais - foram um sucesso, e prometem voltar em 2014. Até lá, continuamos a ter de aprender muito de quem já realiza Triple Crowns há já 30 anos no Havai. E talvez por isso, Francisco Spínola tenha rumado ao Havai nos últimos dias. Foi por lá, em pleno palco da prova da ASP que assistiu ao coroar de Mick Fanning como campeão mundial. A SurfTotal quis saber como foi. 

 

Como foi assistir de perto à decisão do título mundial?
Foi espetacular, mais de 20 mil pessoas na praia a vibrar, com a decisão do título nos últimos minutos da bateria. Pipeline Gigante Estive a ver o "heat analyzer" no computador e não tem nada haver. Parece muito mais clean e perfeito (mais fácil de surfar). Na praia estava pesadão! Assustador mesmo!


Falaste com o Fanning ou com o Slater depois do resultado? Se sim, que palavras trocaram?
Falei com o Fanning no dia seguinte na piscina do hotel. Dei-lhe os parabéns, estavam várias pessoas connosco. Uma das pessoas bricou a dizer que foi graças ao Wildcard que dei ao Kikas que que ele se safou. O Mick riu-se.


Estavas a torcer por algum deles? Se sim, qual e porquê?
Sim, pelo Mick. Assim o Slater não se reforma já!

 

Este ano, pela primeira vez, Portugal assistiu a um evento semelhante ao Triple Crown, pelas tuas mãos e da tua equipa. Estás aí para sentir de perto e obter ideias para o próximo ano por cá? Se sim, a que conclusões chegaste?
Sim, claro. A primeira razão da minha vinda foi ter reuniões com a ASP para alinhar os eventos e datas do ano que vem. Depois também claro falar com o staff e executivos do Vans Triple Crown para trocar ideias para os nossos eventos


Li na tua entrevista ao "i" que achavas que a estrutura do Havai podia ser melhorada. O que é que fizemos melhor por cá do que eles fazem por aí? E ao contrário, o que fizemos pior e pode ser melhorado?
São eventos dificeis de comparar no que toca à estrutura. A nossa estrutura é muito maior, os nossos patrocinadores activam com muito mais intensidade. Em Supertubos (sem ser o Bar do Rui) não há nada. Temos de construir tudo. Em Pipeline eles alugam as casas em frente ao Pico que servem de estruturas de apoio a prova.


Vais ficar por aí mais tempo? Férias ou trabalho?
Volto no fim do período de espera. Claro que aproveitei para surfar, mas tenho que voltar para Portugal, pois há muito trabalho pela frente.


E surfar em Pipe? Como é?
Muito difícil apanhar ondas, há muito crowd. Mas mesmo ao lado, tanto em Off the Wall como em Rocki Point ja se apanha mais ondas.
Mas North Shore tem imensas ondas boas e com muito menos crowd.

 

 

 

Perfil em destaque

vimeo

 

 

Scroll To Top