A foto partilhada nas redes sociais, na cama do hospital de Leiria. A foto partilhada nas redes sociais, na cama do hospital de Leiria. Foto: DR

Itens relacionados

terça-feira, 13 novembro 2018 11:14

Baixas na Praia do Norte não param de aumentar; Rafael Tapia atropelado por jetski

Chileno Rafael Tapia é o mais recente da lista… 

 

O último swell que varreu a Praia do Norte ainda é motivo de conversa. Depois de termos divulgado as histórias do australiano Russell Bierke, que passou mal, e do brasileiro Marcelo Luna, que acabou mesmo lesionado, eis que só nos resta desejar as melhoras a Rafael Tapia

 

Segundo a Surftotal apurou, o charger chileno, de 38 anos, esteve ontem de manhã envolvido num choque com uma moto de água enquanto surfava na Praia do Norte. Momentos depois seguiu para o Hospital de Leiria onde realizou vários exames e, embora esteja fora de perigo, o diagnóstico não é claro e também não é esclarecedor de uma eventual lesão. 

 

Aparentemente, o chileno terá caído numa onda enorme e na confusão pós-onda terá sido atropelado por uma moto que se encontrava a efetuar uma manobra de resgate a um outro surfista. No seguimento, levou com mais algumas ondas na cabeça até ser - também ele - resgatado e largado na praia. 

 

Rafael realçou que esta situação pode acontecer a qualquer momento e na verdade ninguém tem culpa, pois, no fundo, todos tentam dar o ser melhor e sair da água sãos e salvos. 

 

“Estou chateado por estar no hospital quando a Nazaré está épico… mas, ao menos, consegui apanhar uma boa e estou em ótima companhia. Obrigado a todos os que me ajudaram”, escreveu num dos posts das redes sociais. 

 

Habituado a condições monstruosas e extremas, em tempos Rafael Tapia disse ter sido na Praia do Norte que se tornou um big wave rider. Foi por lá que surfou uma onda de 20 metros, deixando-o mais próximo do objetivo de um dia bater o recorde mundial (que pertence à Nazaré), e também foi por lá que, em fevereiro de 2017, sofreu uma queda aparatosa numa gigante onde quase perdeu a vida. 

  

Mais animado e a caminho da recuperação, Rafael Tapia partilhou ontem uma nova imagem (em baixo) onde recorda que “aqui pode-se ver porque é tão perigoso. Basta ver apenas a onda da frente e as que vêm atrás. Essa onda é grande e há que procurar a linha para a completar, caso contrário as consequências podem ser muito graves quando se trata de uma onda deste tamanho. Procurar por estas ondas tem consequências em muitos aspetos da minha vida, mas é o que me apaixona”. 

 

Ficam os votos de uma recuperação rápida. 

 

- Foto: Pedro Agostinho Cruz

Perfil em destaque

Scroll To Top