Itens relacionados

quarta, 14 dezembro 2016 17:27

ROOKIES NO CT2017: JOAN DURU

Surfista francês é um dos novos rostos para a temporada do WT 2017... 

 

O final do Circuito Mundial de Qualificação (WSQ) da World Surf League foi uma árdua batalha entre mais de quarenta surfistas. O português Frederico Morais foi um dos que garantiu a qualificação à divisão principal do surf mundial, tal como um francês, um italiano, dois australianos e um brasileiro. Tudo novos rostos no Championship Tour da próxima temporada. 

 

Desta forma, ao longo dos próximos dias, a Surftotal vai apresentar-te, um a um, os seis “rookies” do CT 2017. O primeiro é Joan Duru, o francês que ajuda a reforçar a “euro force” no circuito mundial. 

 

Joan Duru, 27 anos, Capbreton, França

Há uns anos, em 2009, Duru já esteve quase a conseguir a qualificação mas acabou por não conseguir o feito - ficou em 15.º lugar. Ninguém mais do que ele sabe o que é correr na Qualifying Series, a duríssima liga de qualificação, e "morrer na praia", como se costuma dizer. O francês passou seis temporadas na Qualifying Series até conseguir o objetivo principal que se traduz na passagem ao World Tour. 

 

Portanto, para este experiente goofy footer surfista francês, a quem muitos dizem ter um dos “backhands” mais poderosos do globo, este ano foi de vez, mantendo-se entre os primeiros lugares desde muito cedo. Com a presença nas meias finais do Hawaiian Pro, Joan selou de vez a presença no top 10 e assim a passagem à elite mundial. 

 

Em terra, Duru parece descontraído e “easy going”, sem chamar as atenções, mas na água, seja a competir ou no free surf, o surf que apresenta é por demais espalhafatoso - no bom sentido - para passar despercebido. Um estilo refinado, um apetite voraz por ondas tubulares e uma larga experiência competitiva são algumas das qualidades que garantiram ao francês uma temporada de sonho. 

 

Os melhores resultados este ano foram uma vitória no QS1500 de Lacanau - que acabou por não entrar nas contas das cinco etapas mais pontuadas - e um 2.º lugar no QS10000 de Ballito. A média pontual por heat na carreira, de acordo com a WSL, é de 14.84 pontos. 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top