Itens relacionados

segunda, 07 maio 2018 08:43

Equipa Mundo leva a melhor na edição inaugural da Founders Cup of Surfing

Campeonato especial da WSL terminou ontem… 

 

Ontem, a equipa Mundo, composta por Jordy Smith (África do Sul), Michel Bourez (Taiti), Paige Hareb (Nova Zelândia), Kanoa Igarashi (Japão) e Bianca Buitendag (África do Sul), levou a melhor na edição inaugural da Founders Cup of Surfing, prova especial com o selo da World Surf League. 

 

Foi a primeira vez que o Surf Ranch, a piscina de Kelly Slater, se apresentou oficialmente ao público, abrindo as suas portas para milhares de pessoas que observaram alguns dos melhores surfistas do globo a lutar por um troféu muito especial entre nações. 

 

No domingo, último dia de competição, a equipa Mundo acabou por superar as equipas do Brasil, Estados Unidos, Austrália e Europa que ficaram, respetivamente, em segundo, terceiro, quarto e quinto lugar. 

 

Jordy Smith, que foi um dos principais obreiros da vitória para a equipa Mundo, acabou por dizer que “É uma sensação incrível vencer como equipa. Foram dias muitos loucos que abrem espaço para melhores coisas no futuro. Durante o fim de semana funcionámos como uma equipa e não deixámos nada em cima da mesa para o último dia. Demos o nosso melhor e desfrutámos, acabámos por sair com uma vitória. Não fomos os favoritos, mas a determinação acabou por nos levar ao topo do pódio. Coletivamente, fomos confiantes e apoiámo-nos em todos os momentos”. 

 

- Na estreia da Founders Cup, inserido na equipa Europa, Frederico Morais teve como melhor nota um 7.17. Foto: WSL/Cestari

 

Vale realçar que a equipa Mundo e a Austrália ficaram empatadas em terceiro lugar após a primeira fase e tiveram que ir a desempate, através de um heat surf-off, de forma a poderem avançar para a fase final do evento. 

 

Os melhores desempenhos no primeiro dia ficaram por conta de Filipe Toledo (10 pontos), John John Florence (9.80), Leonardo Fioravanti (9.57), Carissa Moore (9.27 + 9.43), Tyler Wright (9.33), Gabriel Medina (9.17) e Jordy Smith (9.07). 

 

No dia seguinte, a equipa Brasil voltou a começar forte com Gabriel Medina a abrir as hostilidades do último dia com uma onda de 9.67 pontos, acompanhado por tubos incríveis de Toledo, Silvana Lima, Adriano de Souza e Taina Hinckel. 

 

Apesar de ter ficado em segundo lugar, a equipa brasileira registou a nota mais alta individual, uma onda de 10 pontos feita por Filipe Toledo, o que acabou por valer o Jeep Best Ride Award - entregue à a melhor onda do campeonato. O brasileiro sai de Lemoore com um Jeep Wrangler novinho em folha. 

 

 

John John Florence e o aéreo realizado na onda de 9.80 pontos acabaram por levar o segundo sub-troféu do evento, o Quiksilver Best Air Award

 

Por sua vez, Kelly Slater, o capitão da equipa local, os Estados Unidos, que acabou por falhar a vitória por apenas 0.2 pontos, acabou por mencionar que o campeonato "foi um grande sucesso. Todos se divertiram, desde aqueles que não sabiam o que se passava aos fãs mais ferrenhos do surf. Penso que a mensagem passou bem e todos acabaram por sair com um sorriso no rosto."

 

A elite do surf volta agora a focar-se no Championship Tour que está de regresso entre 11 e 20 de maio, com o Oi Rio Pro, sabendo sempre que no final do verão, entre 6 e 9 de setembro, o regresso ao Surf Ranch está prometido, pois é por lá que tem lugar a 8.ª etapa do WCT. 

Perfil em destaque

  • TIAGO GUERRA - 9 ANOS - LISBOA TIAGO GUERRA - 9 ANOS - LISBOA

    O perfil desta semana chega-nos de Lisboa e, embora a sua idade ainda se conte pelos dedos das mãos, o titulo de campeão já faz parte do seu currículo...

Scroll To Top