ActivoBank

Itens relacionados

domingo, 24 novembro 2019 22:46

SURFISTA PORTUGUÊS FREDERICO MORAIS SAGRA-SE CAMPEÃO DO HAWAIIAN PRO 2019

Na Meca do Surf Mundial...

 

Após uma excelente performance nos quartos de final e meias finais do Hawaiian Pro que decorreram hoje, o surfista português chegou, com muito mérito, à final do evento com Leonardo Fioravanti (ITA), Matthew McGillivray (ZAF) e Ethan Ewing (AUS).

Leonardo Fioravanti foi o primeiro surfista a abrir as hostilidades com duas ondas de 3,67 e 2,17 em 10 pontos possíveis. Logo a seguir, Matthew McGillivray encontrou um bom tubo que lhe valeu um 5,83 passando para o segundo lugar, atrás do surfista italiano.

Na sua primeira onda, Kikas destruiu as duas primeiras secções com carves gigantes finalizando com uma batida, tirando Matthew McGillivray do segundo lugar com um 6.00.

A dezanove minutos do final, Kikas arrancou numa onda onde fez um floater, mas acabou por sair pois a onda fechou não permitindo ao surfista executar mais manobras, obtendo assim um 2,80.

Logo depois Leonardo Fioravanti fez uma boa onda combinou um carve e uma batida a soltar o tail da prancha obtendo um 7,67.

Kikas respondeu com uma onda onde executou três carves à matador pontuando um 6.77, conseguindo um total combinado de 12.77 em 20 pontos possíveis deixando Leonardo Fioravanti na segunda posição com um total de 11.50.

 

A MAIOR VITÓRIA DE SEMPRE DE UM SURFISTA PORTUGUÊS:

Esta foi a maior vitória de um surfista português na história do circuito WQS, depois dos triunfos de Tiago Pires e do próprio Frederico em etapas QS6000. E aconteceu logo no Havai, a meca do surf mundial. Kikas vingou, assim, a derrota na final desta mesma prova em 2016, ano em que se qualificou pela primeira vez para a elite mundial, depois de ter terminado o derradeiro heat “empatado” com o campeão mundial da altura, o havaiano John John Florence.

 

FREDERICO MORAIS LIDERA O RANKING WQS E MUITO PROVAVELMENTE SERÁ CAMPEÃO EM 2019:


Frederico Morais conseguiu este domingo a terceira vitória da temporada, depois de já ter vencido o QS3000 de Santa Cruz e o QS6000 dos Açores. Com este novo sucesso, Kikas somou 10000 mil pontos e passa a somar 26400, isolando-se na liderança do WQS, com 2600 de avanço para o mais direto adversário na luta pelo título mundial da divisão de qualificação – algo nunca conseguido por um surfista português.

Este resultado também permitiu ao surfista português ficar garantido oficialmente no circuito mundial do próximo ano. Depois de ter chegado aos quartos-de-final, Kikas já tinha alcançado a fasquia dos 20 mil pontos, que a WSL apontou como suficiente para a qualificação, mas, desta forma, carimbou oficialmente o regresso a tempo inteiro à elite mundial, de onde saiu no ano passado – entrou em várias etapas este ano, mas com o estatuto de suplente.  

Agora, o circuito WQS ruma a Sunset Beach, também no North Shore de Oahu, no Havai, para aquela que será a última etapa do ano do circuito de qualificação e a segunda e penúltima da Triple Crown havaiana. Depois disso, resta apenas o Pipe Masters, a etapa final do WCT, onde Frederico Morais já está confirmado e onde poderá garantir mais um título inédito para o surf nacional.

 

RANKING WQS ACTUALIZADO:

Perfil em destaque

Scroll To Top