Itens relacionados

segunda, 12 maio 2014 20:41

MICHEL BOUREZ VENCE SEGUNDA ETAPA DO ANO

Nas mulheres, foi Sally Fitzgibbons que levou o prémio para casa.

  

É a segunda vitória do ano para Michel Bourez. Depois de ter vencido a etapa de Margaret River, na Austrália, o taitiano bateu agora, na final do Billabong Rio Pro, Kolohe Andino, que pela primeira vez foi a uma final de uma etapa do WCT. Com este resultado, o 11 vezes campeão mundial, Kelly Slater passa a ser o novo líder do ranking 2014.

 

A praia da Barra da Tijuca encheu-se de gente que não arredou pé, mesmo sem ver um brasileiro na final, ou mesmo Kelly ou Mick Fanning a disputar o primeiro lugar. Viram sim Michel Bourez vencer a segunda etapa do ano, batendo o americano Kolohe Andino por 13,84 contra 10,93 pontos. "Foi a minha primeira final com o Kolohe. Fiquei feliz por ele chegar à final. Mas se ele ganhasse, eu perdia... E eu queria muito ganhar", disse Michel Bourez.

 

Na final, as primeiras ondas foram favoráveis a Michel Bourez, que conseguiu 7,17 pontos e 6,60 pontos nas duas primeiras. Com apenas 6,33 de pontuação nos 10 primeiros minutos da bateria, Kolohe Andino precisava de 8,84 pontos para vencer. No final ainda conseguiu fazer uma boa onda mas que lhe valeu apenas 6,67 pontos. Não chegava para conseguir vencer a primeira etapa da sua vida no WCT. E Michel Bourez podia celebrar.

 

Mesmo sendo eliminado nas meias finais, isto depois de ter começado o dia com um tubo (pontuado com um 10) nas quartos contra Adriano de Souza, Kelly Slater acaba esta prova a comemorar à mesma. Isto, pois somou 6.500 pontos no Rio, tirando do lugar cimeiro o brasileiro Gabriel Medina, até agora líder do ranking 2014, assumindo ele próprio a liderança.

 

Slater tem agora 23.400 pontos, Taj Burrow tem 22.750, Joel Parkinson está em terceiro (22.400), Bourez em quarto (22.250), e Medina desceu do primeiro para o quinto lugar (20.950 pontos). 

 
Nas mulheres foi a australiana Sally Fitzgibbons que levou a vitória para casa. Numa final equilibrada contra a bicampeã mundial Carissa Moore, a jovem de 23 anos venceu com 16,27 pontos contra os 14,67 da havaiana Carissa. Sally sobe assim para o segundo lugar do ranking feminino do WCT, liderado pela surfista que defrontou nesta final.


Apesar de a final ter começado melhor para Carissa, com uma onda de 8,50 pontos, a australiana arriscou, fazendo dois ótimos tubos. No primeiro, Sally obteve 9,27 pontos e no segundo, 7,00. Neste momento, a havaiana Carissa precisava de 
7,78 pontos para vencer. A segundos do fim, ainda tentou a sua sorte, mas não conseguiu melhorar a sua pontuação total.

 

Perfil em destaque

Scroll To Top