Filipe Toledo e Carissa Moore vencem o Oi Rio Pro

Ambos mantêm a liderança do ranking mundial

 

O Oi Rio Pro, a oitava etapa do Championship Tour, concretizou-se num verdadeiro espetáculo com as melhores notas da temporada até então e viu esta terça-feira, dia 28 de julho, a coroação dos campeões da etapa. A plateia fez a festa, vibrou com cada onda e não deixou faltar voz. O dia de hoje, dedicado às finais, pôs Filipe Toledo e o rookie Samuel Pupo bem como Johanne Defay e Carissa Moore na passarela a caminhar lado a lado. Em cada um dos respectivos heats os finalistas ofereceram suor e lágrimas.

 

Final feminina: Carissa Moore X Johanne Defay

Depois de Carissa Moore derrotar Tatiana Weston-Webb nas semi-finais, e Johanne Defay dizer adeus a Gabriela Bryan, deu-se a luta de titãs entre a 1º e a 2º colocada do ranking mundial. Carissa conseguiu a escassos minutos do início do heat um 5.50 pontos, o que a fez assumir de imeadiato a liderança. Johanne Defay respondeu de seguida e com um 4.50 pontos, roubou o posicionamento da adversária. Carissa ripostou e entrou a toda a velocidade na primeira manobra mas o excesso de rapidez aliado ao desequilibrio deixou-a cair na segunda batida vertical. Ainda assim rendeu-lhe um 5.50 pontos mas manteve-se abaixo da francesa.. Logo atrás, Johanne Defay capitalizou o deslize de Carissa, espremeu a onda até ao fim e com 5 batidas arrancou um 7.50 pontos, deixando-a a precisar de 6.51 pontos.

Moore entrou numa esquerda com potencial, mas não conseguiu completa-la e acabou por cair na junção. Johanne Defay defendeu-se enquanto Carissa tentava diminuir a diferença que as separava. O relógio ditava que restava 1 minuto para o final e quando a vitória da etapa brasileira parecia pertencer à francesa, Carissa Moore trocou as voltas. Fez uso da sua prioridade e executou duas manobras verticais e explosivas, quando finalizou a onda celebrou num raro claim. A atual líder do ranking nunca comemora mas desta vez houve motivo para tal pois tinha consciência de que aquela era a onda que a levaria ao primeiro lugar quando precisava de um bom score mas alcançou um melhor ainda de 9.50 pontos.

Carissa Moore chorou de alegria e conquistou a primeira vitória da temporada no Oi Rio Pro, embora já assumisse o primeiro posto do ranking mundial antes disso. Segue para J-Bay com a lycra amarela e com um lugar garantido na WSL Finals. Johanne Defay situa-se agora em segundo lugar no ranking.

 

 

Final masculina: Filipe Toledo X Samuel Pupo

Na final masculina que se seguiu, Filipe Toledo, que havia eliminado Yago Dora nas semi-finais, e o rookie Samuel Pupo, que derrotou e protagonizou um heat aceso com Italo Ferreira na ronda anterior, estiveram em evidência. Toledo, fez uso da confiança e auto-estima que o público injetou ao longo do campeonato e guardou o melhor para o fim, literalmente, quando voou e aterrou com 10 pontos na conta. Pouco tempo depois com sólidas manobras verticais uma atrás da outra completou um backup de 8.67 pontos. Por esta altura, Samuel Pupo tinha somente 2.96 pontos de pontuação total, perante o 18.67 pontos do conterrâneo. Ainda tentou incessantemente sair da combinação mas não foi tarefa fácil.

Enquanto isso Filipe Toledo, fazia tubos e aéreos na mesma onda, onde lhe foi atribuido um 7.33 pontos que não entrou para as melhores notas. O rookie Pupo, estava encurralado mas tinha mais a ganhar do que perder já que se encontrava na primeira final do Championship Tour num ano atípico onde conseguiu fugir ao mid-season cut. Samuel soltou o seu surf e com manobras potentes de backside alcançou um 8 pontos, ao qual somou um 2.73 pontos com a onda final.

Filipe Toledo sagrou-se campeão da etapa pela quarta vez, tornando-se no atleta que mais vezes venceu a prova brasileira, iniciada em 1976. Mantém na sua posse a lycra amarela que representa a sua liderança no ranking. Embora Toledo tenha sido o vencedor, Samuel Pupo ficou em combinação mas foi igualmente transportado entre ombros, representativo da união existente na torcida brasileira.

 


Filipe Toledo à esquerda e Samuel Pupo à direita | Créditos de imagem: Thiago Diz/WSL

O Championship Tour ruma agora à África do Sul para competirem em Jeffrey's Bay, naquela que será a nona etapa do Circuito Mundial, com datas marcadas de 12 a 21 de julho. Ficando a restar para além dessa, somente mais uma para a WSL Finals, a finalíssima que coroa o campeão e a campeã mundial.

Perfil em destaque

Scroll To Top