quinta, 13 fevereiro 2014 18:04

SURF PERMITE QUE CRIANÇA COM PARALISIA VOLTE A ANDAR

Esta é a história de Raphael Santos, um miúdo brasileiro de 12 anos.

 

Tem 12 anos e foi-lhe diagnosticada uma paralisia cerebral ainda em bebé. Mas hoje, Raphael já anda e tudo devido às aulas de surf que teve. Esta é uma história de luta e persistência com um final feliz.

 

A criança é oriunda de Santos , no litoral de São Paulo, diagnosticada com paralisia cerebral, surpreendeu a família e os professores ao aprender a andar. Oito meses depois de começar a praticar aulas de surf, Raphael dos Santos, de 12 anos,  conseguiu deixar a cadeira de rodas e já anda. Atualmente, já chega às aulas a andar, sempre ao lado da mãe, avança o Globo.

 

Mas esta luta começou bem cedo, nos primeiros dias de vida. "Ele nasceu praticamente morto, mas Deus me deu ele de volta", conta a mãe, Fabiana dos Santos.

 

“Raphael ficou alguns dias em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e depois foi levado para casa. Porém, nos primeiros meses, Fabiana percebeu que o filho era diferente das outras crianças”, lê-se no Globo.

 

"Uma médica disse que ele não tinha capacidade de andar, de falar nem de sentar. A médica disse que ele iria ficar mole, como quando estava no meu colo", conta a mãe. E assim era-lhe diagnosticada uma paralisia cerebral.

 

Embora tenha feito tratamentos, Raphael foi foi crescendo, mas não conseguia andar nem falar, só gatinhava e ficava sentado. “Aos 9 anos, Raphael passou por uma cirurgia nas pernas e ficou em uma cadeira de rodas”, lê-se. Mas foi aí que surgiu o surf. "Eu conheci um amigo do Cisco (surfista) que trabalha com fisioterapia e ele me indicou as aulas", lembra a mãe.

 

Raphael começou a frequentar a Escola Radical, em Santos. “O Cisco o levou para o mar. Eu pensei que iriam afogar meu filho, fiquei na areia olhando, eu tremia. No dia seguinte, fomos de novo", revela a mãe.

 

“O Rapha veio para cá no formato da cadeira de rodas, bem travadinho mesmo. Ele não tinha muito controle do pescoço. Mas, pelo simples fato de ficar deitado na prancha, ele tinha que levantar para não ir água no rosto e na boca dele", explica o professor Leonardo Scarpa.

 

“Depois de uma semana de surf, as pernas de Rapha começaram a dobrar novamente e ele voltou a gatinhar. Mas a grande superação do menino ainda estava por vir”, lê-se.

 

E foi aí que tudo aconteceu, depois de 8 meses de aulas e no dia da Mãe. “Eu fui colocar a roupa na máquina de lavar e, quando voltei para a sala, ele estava em pé e deu 8 passos. Foi uma surpresa”, recorda a mãe. Segundo Fabiana, os médicos sempre afirmaram que o seu filho nunca daria um único passo.

 

Além de já andar, e de já caminhar até ao mar com a ajuda da mãe, Raphael também desenvolveu a fala, incentivado pelos professores.  "Ele não vê a hora de ir para a água. Eu só fico na torcida e, quando ele pega uma onda, brinco dizendo que ele é o 'Titanic da Mamãe'", diz Fabiana.

 

Uma história de sucesso que, quem sabe, não se pode repetir por cá, em Portugal?

Perfil em destaque

Scroll To Top